As eleições municipais de 2020 deverão contar com representantes de mais de 15 partidos em Palmas, Sul do Paraná. Esse é o total de siglas em vigência no município através de diretórios e comissões provisórias, de acordo com o Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

Na composição atual dos partidos palmenses, cinco são diretórios. Outros dez são comissões. A diferença entre as estruturas é que os diretórios são eleitos em convenção com um prazo determinado de vigência. A comissão provisória é formada por um número menor de participantes e é nomeada pela executiva do órgão partidário de instância superior, com um prazo de validade por ela determinado.

Atuam em forma de diretórios, Democratas, MDB (Movimento Democrático Brasileiro), Patriota, PDT (Partido Democrático Trabalhista) e PT (Partido dos Trabalhadores).

Já as entre comissões estão PL (Partido Liberal), PMN (Partido da Mobilização Nacional), Cidadania (antigo PPS), PRB (Partido Republicano Brasileiro), PROS (Partido Republicano da Ordem Social), PSB (Partido Socialista Brasileiro), PSC (Partido Social Cristão), PTB (Partido Trabalhista Brasileiro) e mais recentemente, PSL (Partido Social Liberal) e Podemos, siglas que estão se reorganizando no município.

O PSL foi criado no município, inicialmente em 2015, encerrando sua vigência em 2018. Uma nova comissão foi criada em junho deste ano.

Por sua vez, o Podemos teve sua primeira comissão provisória criada em outubro de 2017, sendo desativada em fevereiro de 2018, por decisão do partido. O partido retomou suas atividades a partir do último mês de abril, com uma nova comissão.

Entre os partidos que concorreram ao último pleito municipal, em 2016, mas que estão em informalidade perante a Justiça Eleitoral atualmente estão o PSDB (Partido da Social Democracia Brasileira), PSD (Partido Partido Social Democrático), PV (Partido Verde) e PTC (Partido Trabalhista Cristão).