O palmense Fabiano Bordignon foi exonerado do cargo de Diretor-Geral do Departamento Penitenciário Nacional. A portaria de desligamento, assinada pelo ministro da Casa Civil, Walter Braga Netto, foi publicada nesta sexta-feira (22), no Diário Oficial da União.

Delegado da Polícia Federal, Bordignon assumiu o cargo em 02 de janeiro de 2019, integrando a equipe do então ministro Sérgio Moro, no Ministério da Justiça e Segurança Pública.

Nascido em Palmas, no Sul do Paraná, Fabiano é filho dos professores Danilo e Paula Bordignon. Integrando os quadros da Polícia Federal desde 2002, Bordignon participou da Coordenação Operacional da Policia Federal junto ao Centro Integrado de Comando e Controle Regional durante a Copa do Mundo em 2014 e também chefiou a Delegacia de Repressão a Crimes Fazendários da Polícia Federal em Rondônia.

Atuou ainda como diretor da Penitenciária Federal de Catanduvas, no Oeste do Paraná, um dos pontos que o teria credenciado a comandar o sistema penitenciário nacional.

Com a crise instaurada no governo em abril, com a saída de Maurício Valeixo da direção-geral da Polícia Federal, teve seu nome ventilado pelo próprio ministro Sérgio Moro para assumir a função, o que não se confirmou.

A chefia do Departamento Penitenciário Nacional será ocupada pela delegada da PF, Tânia Maria Matos Ferreira Fogaça. Ela ingressou na PF em 2003 e exercia as funções de superintendente regional da PF do Rio Grande do Norte e de professora de cursos de formação e aperfeiçoamento profissional da Academia Nacional de Polícia.

Foto: Agência Brasil