“Serei candidato, estou à disposição do partido”. O anúncio ocorreu durante o Programa Dinâmica 1050 da Rádio Club, na manhã desta sexta-feira (20). Para ele é obrigação do PDT ter candidatura a prefeito e não a vice e que o cenário político deste ano está diferente pelo fim da polarização eleitoral. O nome de Scopel já havia sido anunciado anteriormente pelo dirigente partidário, Daniel Andraschko, que acompanhou a manifestação do pré-candidato na manhã de hoje.

O pedetista que foi vereador no município por dois mandatos até o ano 2000, relatou que decidiu retornar à pauta política após um período de avaliações e análises em que concentrou seus esforços a suas atividades privadas. Contou que, pelos anos que reside em Palmas, decidiu contribuir um pouco mais com o município, no âmbito público, oferecendo sua experiência política e administrativa.

Informou que o seu grupo está em franco diálogo com demais os demais partidos para eventuais coligações. Revelou que mesmo sendo do mesmo partido do atual governo municipal, até o momento não recebeu manifestação de apoio do prefeito, Hilário Andraschko, quanto a sua candidatura e que está sendo apoiado apenas pelo grupo.

Enfatizou que seu posicionamento é de ser cabeça de chapa e considerou que é uma obrigação do PDT de ter candidato à prefeito. “Nessa situação não se pensa em coligar com alguém para ser vice. Sou candidato à prefeito”, ratificou.

Com uma proposta de dar sequência ao trabalho da atual administração e um foco centrado para o desenvolvimento do setor agropecuário, Scopel analisou que o cenário eleitoral está diferente em relação aos pleitos anteriores, onde as disputas ficaram polarizadas apenas entre dois grupos liderados por João de Oliveira (PMDB) e Hilário Andraschko(PDT), que se alternaram no poder nos últimos 16 anos.

Analisou que há uma renovação de quadros e de nomes, ao qual se inclui. “O que está acontecendo é que todo mundo está esperando a noiva”, referindo-se ao retardo nas definições pelos grupos. Apostou que no máximo quatro grupos disputarão o pleito neste ano.  Apostou que será uma disputa bastante tranquila, influenciada pela nova legislação eleitoral que encurtou o tempo de campanha.