Os deputados Luiz Cláudio Romanelli e Nereu Moura, ambos do PMDB, foram condenados por atos de improbidade administrativa na Assembleia Legislativa do Paraná (Alep). A decisão em primeira instância é do juiz Roger Vinicius Pires de Camargo Oliveira, da 3ª Vara da Fazenda Pública, de Curitiba. Ainda cabe recurso.

De acordo com a sentença, tanto Nereu como Romanelli contrataram funcionários fantasmas na liderança do PMDB entre 2000 e 2001. Também ficam suspensos os direitos políticos de Romanelli pelos próximos oito anos, e de Moura pelos próximos dez anos.

“Nereu, valendo-se na ocasião do cargo público de Deputado Estadual (eleito nas eleições de 1998 e 2002) e também de líder da bancada do PMDB na Assembleia Legislativa do Estado do Paraná (nos anos de 2000 e 2001), nomeou pessoas que jamais desempenharam as funções concernentes ao cargo em comissão, no seu gabinete, sendo que algumas sequer sabiam que haviam sido nomeadas”, diz trecho da decisão.

Procurada, a assessoria do deputado Nereu Moura informou que ele iria recorrer da decisão. O deputado Luiz Cláudio Romanelli afirmou que também irá recorrer. “Sou acusado por algo que ocorreu em um período em que eu não estava na Assembleia. Com certeza irei recorrer e confio na decisão da justiça”, disse Romanelli.