Nesta sexta-feira (28) o quadro “Prefeituráveis” da Rádio Onda Sul FM recebeu o Engenheiro Civil e Vereador José Carlos Kniphoff (PDT). Nesse quadro, a emissora abre espaço em sua programação jornalística para entrevistar os prováveis candidatos a prefeito de Francisco Beltrão nas eleições de 2020.  A intenção da emissora é desde já, promover um debate e tornar a população ciente dos prováveis nomes e propostas.

O quadro vai ao ar as sextas-feiras, as 09 horas, e cada convidado tem direito a 10 minutos de entrevista, com a oportunidade de responder dois questionamentos. Antes de José Carlos Kniphoff, foram entrevistados o ex-vice-prefeito, Eduardo Scirea (PT), o Vereador, Aires Tomazoni (MDB) e o odontólogo, Talles Vanderlinde (Partido Novo).

– O senhor gostaria de disputar eleição para Prefeito?

“Como funcionário público da Prefeitura Municipal a mais de 25 anos, a gente observa muitas coisas acontecendo e gostaríamos de poder interferir nesse sentido, gosto muito da política, já estou envolvido a muitos anos, esse é um sonho e gostaria de participar com o objetivo claro de trazer o progresso para Francisco Beltrão”. José Carlos, afirma que dentro do seu partido (PDT) tem outras pessoas que pretendem esse pleito, mas com certeza absoluta ele gostaria de disputar as eleições para Prefeito.

– Caso seja eleito Prefeito de Francisco Beltrão, o que o senhor acha que o município está precisando hoje?

Respondendo a essa pergunta, José Carlos, iniciou dizendo que o município precisa de um desenvolvimento da habitação verticalizada. “Com certeza absoluta, precisamos trabalhar no desenvolvimento das edificações da cidade, loteamentos novos e populares. A Prefeitura precisa buscar verbas junto ao Governo Federal para tratar dessas questões e pensar no tamanho que a cidade terá daqui uns 50 anos, por isso os Prefeitos que assumirem a prefeitura nos próximos mandatos vão ter que pensar em grandes anéis viários de integração da população”.

Sobre a mobilidade urbana, o prefeiturável disse que precisa dar prioridade a cadeirantes e pessoas que andam a pé. “A questão do trânsito em Beltrão é caótica a muitos anos, a gente percebe que precisa urgentemente de um plano diretor. Primeiro lugar precisamos fazer um diagnóstico da situação que está acontecendo, precisamos tratar de projetos que venham viabilizar a melhoria do tráfego de veículos, mas também priorizar quem anda a pé, de bicicleta e quem anda de cadeira de rodas, principalmente”.

José Carlos, falou também o que é preciso fazer para a geração de empregos. “Para gerar emprego nós temos algumas possibilidades, como a criação de distritos industriais com bastante ênfase e trazer empresas grandes, se isso não acontecer, imediatamente a Prefeitura precisar tratar de habitações populares com urgência porque as invasões na cidade já estão acontecendo muito. Então a gente precisa controlar isso juntamente com o estado, mas por outro lado devemos buscar verbas e fazer o incentivo a habitação popular,  por que já fazem 15 anos que não se faz um conjunto habitacional, que não se verticaliza, que não se pensa na população que não tem casa própria. Fazendo isso irá gerar emprego na construção dessas casas. Percebemos que tem que ser injetado capital nesse sentido e o Governo Municipal precisa buscar as empresas porque as empresas não vão tomar iniciativa se o poder público não tomar”.

Finalizando, José Carlos fala sobre a possibilidade de colocar uma fábrica anexa a Penitenciária Estadual de Francisco Beltrão, visando a ressocialização dos detentos, permitindo assim que os presos trabalhem em troca de redução de pena, em prol do próprio sustento e até mesmo de familiares.

Confira a entrevista na íntegra: