Pouco mais de uma semana do primeiro turno das eleições no Brasil, a Senadora pelo Paraná, Gleisi Hoffmann (PT) falou sobre erros e acertos de sua campanha para o governo do estado. A candidata ficou em terceiro lugar com 881.857 votos.

Durante entrevista para a rádio Difusora América de Chopinzinho, na manhã desta terça-feira (14), Gleisi destacou que o partido está sendo hostilizado, “infelizmente tivemos uma campanha muito dura no estado e que está se repetindo em relação a presidência, um grande preconceito, campanha de ódio incitada contra o PT. Acho que o PT tem seus problemas, paga caro inclusive por uma série de erros que seus militantes, dirigentes cometeram, mas não se justifica a desconstrução que está sendo feita do partido”.

Segundo a petista um dos motivos para o baixo desempenho na campanha tenha sido a ida para Brasília, para ocupar um ministério, “penso que também meu distanciamento do estado quando assumi a chefia da Casa Civil. Fiquei por quase três anos com a presidenta Dilma, trabalhando muito com ela na organização do governo, num ministério mais interno, isso fez com que não tivesse uma atuação política no estado”.

Gleisi retorna ao mandato de senadora, cargo que foi eleita em 2010. Nesta sexta-feira (17) a candidata à presidência Dilma Rousseff, vem ao Paraná. “Na sexta-feira tem um evento na capital do estado, uma mobilização com a militância, mas também com setores da sociedade, entidades sindicais e movimentos populares”. O candidato Aécio Neves (PSDB) também veio ao estado nesta semana. Na segunda-feira (13) se reuniu em Curitiba, com lideranças políticas e filiados do partido.