O ex-presidente da Câmara de Vereadores de Palmas, Ezequiel da Silva (Zico do Mercadão), destacou o resultado de inquérito da Polícia Federal, que concluiu não haver provas para indiciamento criminal por suposta compra de votos nas eleições de 2016.

+ PF concluiu inquérito que investigou compra de votos por ex-vereador de Palmas

O Inquérito Policial Federal foi instaurado em dezembro de 2016, a partir do Ministério Público da Comarca, revelando indícios de delito de corrupção eleitoral pela prática de distribuição de vales-gasolina em troca de votos. A denúncia foi apresentada pela coligação – Palmas Para Todos-PSB e PEN, formada para a disputa municipal.

Conforme o relatório da Polícia Federal, não foram angariadas provas que pudessem levar ao indiciamento pelo crime investigado (Art. 299 da Lei 4.737/65), que prevê pena de reclusão de até quatro anos.

Ao Departamento de Jornalismo da Rádio Club/RBJ, Silva afirmou que o resultado das investigações é uma prova de que foi vítima de uma armação e que agora a Justiça Divina começa a agir.

Disse que casos do gênero são comuns, na tentativa de impedir o crescimento de determinados agentes políticos. Condenado na Justiça Eleitoral, com cassação de mandato e perda de direitos políticos, o ex-vereador informou que sua defesa está estudando o caso, a partir do relatório policial, para tentar reverter os efeitos de inelegibilidade sentenciadas pela Justiça Eleitoral da Comarca, mantidas nos julgamentos de recursos no Tribunal Regional e Tribunal Superior Eleitoral. Ouça a entrevista no player abaixo: