Mais uma vez a disputa pela presidência da Câmara Municipal de Palmas, sul do Paraná, promete ser acirrada a exemplo do que ocorreu no início da atual composição em 2013. Igualmente tensa no ano seguinte o processo foi marcado por comentários sobre traição e pagamentos de elevado valor financeiro para compra/venda do apoio.

Até o momento apenas o vereador recém-eleito, Ezequiel da Silva, o Zico do Mercadão(PMDB) manifestou  interesse em disputar a eleição para presidente da Casa, que vai ocorrer em 01 de janeiro. Embora nos bastidores não descarte a possibilidade,  Luis Otávio Sendeski(PDT), que é o atual vice-presidente, ainda não pronunciou publicamente sua intenção.

Outro que articula a possibilidade de comandar a Casa é o jovem vereador Bosco(DEM), eleito pela primeira vez em outubro.  Por outro lado, fontes ligadas a eleitos e reeleitos indicam que há outros interessados na condução legislativa que poderão lançar seus nomes para compor chapa.O Zico do Mercadão, que é filho do Wilmo Correia da Silva, presidente da Casa em dois mandados nesta gestão, contou que está conversando com os novos vereadores para construir uma nova Câmara livre das raposas que estiveram na Casa nos últimos anos.

Dos atuais 13 vereadores, sete concorreram e quatro se reelegeram: Marquinhos Gomes (PSC); Edson Ferreira Kemes (PDT) Luis Otávio Sendeski(PDT) e Célia Paim(PR). Além do Zico do Mercadão e Bosco, foram diplomados os novos eleitos Paulo Banakke(REDE);Professor Adilson (PTB); Izaias Mikilita (PTB); Fernandinho Guapo (PEN); Laco (PTB); Luizão(PMDB); e Nunes (PRB).

Para evitar desconfiança e “trairagem” motivada por interferência financeira de última hora, em fevereiro de 2014 os vereadores aprovaram alterações Regimento Interno da Casa instituindo o fim do voto secreto. Com a nova redação artigos 8º e 15º, o voto deve ser aberto e em toda e qualquer situação, até mesmo para a eleição da Mesa Diretora da Casa.