A eleição à presidência da Câmara de Vereadores de Bom Jesus, Oeste de Santa Catarina, virou caso de polícia no último domingo (01). Diomedes Brandalize foi eleito por ser o mais velho na disputa, após empate na votação.

Na manhã do dia 01º de janeiro foi realizada a posse dos vereadores eleitos e do prefeito Rafael Calza (PP) e seu vice, Vilmar Peccini (PSD). Em seguida, os parlamentares reuniram-se para a escolha da nova presidência do Legislativo. Duas chapas concorreram, uma delas tendo como candidato a presidente o vereador, Diomedes Brandalize, vice, Cleusa dos Santos e os secretários Valdemir de Mello e Valmir Rodrigues. A segunda chapa  apresentou como candidato a presidente, Amarildo Jung, vice Maicon Bianchi e os secretários Gilmar Foschiera e Rosangela Leite.

A sessão de votação foi presidida por Diomedes Brandalize, vereador mais votado nas eleições de outubro de 2016. Com nove vereadores votantes, o “placar” terminou empatado – quatro votos para cada chapa.  Como a votação é secreta, um dos votos foi anulado pois estava rasurado.

O regimento interno da Câmara prevê que em caso de empate o vereador mais velho assume a presidência, sendo assim Brandalize, 54 anos, venceu a disputa por 10 anos de diferença do adversário, Amarildon Jung, que completará 44 no próximo dia 15.

A chapa derrotada, insatisfeita com o resultado, registrou um Boletim de Ocorrência da Delegacia da Polícia Civil. O departamento Jurídico da Câmara, afirma que a eleição transcorreu de acordo com o regimento interno, mas se houver questionamentos, o Poder Legislativo irá prestar todos os esclarecimentos.