Na última sexta-feira (23), o prefeito eleito de Palmas, Sul do Paraná, Dr. Kosmos (PEN), o vice, César Pacheco Batista – Baitaka (PSC), e o grupo de apoio nas eleições deste ano, reuniu-se com o deputado estadual Hussein Bakri (PSD), onde foram apresentadas demandas da administração que assume no próximo domingo (01), além do anúncio do repasse de R$ 3 milhões para o município, recursos que deverão ser investidos na área da saúde.

O vice-prefeito destacou o apoio do parlamentar estadual, principalmente no setor de saúde, que, nas palavras de Baitaka, foi o principal ponto da campanha eleitoral, “a promessa de melhorias na saúde”. Por outro lado, criticou a atual administração por não realizar a transição de governo de maneira adequada. “Dá para dizer até que não está existindo (a transição)”, disse.

Sobre sua atuação no Executivo, Baitaka afirmou que trabalhará ativamente na administração. Ressaltou sua experiência de seis mandatos no Legislativo palmense e que serão de muita utilidade para o novo governo. Orientou ainda o novo prefeito e o secretariado, para o planejamento das ações, “sem aquela euforia de querer fazer tudo de uma vez só, porque não vamos conseguir”.

Na última semana, em entrevista à Rádio Club, o prefeito Hilário Andraschko (PDT) informou que está entregando a prefeitura nas melhores condições financeiras das últimas décadas e que o próximo prefeito terá tranquilidade para governar, com as contas praticamente todas liquidadas, compromissos financeiros futuros dentro de uma realidade e obras em andamento com suporte para pagamento. Baitaka garantiu que as obras terão continuidade.

Ouça:

Por sua vez, Dr. Kosmos disse acreditar que o dia 01º de janeiro é um dos dias mais esperados pelos palmenses. Afirmou que o grupo, composto por 11 partidos, que lhe deu suporte durante a campanha, está mantido e terá participação em seu governo. Sobre a transição, o prefeito eleito disse ter delegado uma equipe para a tarefa, não envolvendo-se na questão. “O Dr. Hilário é prefeito até 31 de dezembro e nós vamos respeitar”, frisou.

No entanto, exigiu que o atual prefeito exonere todos os funcionários comissionados, que totalizam 115, até o fim do mandato. “São cargos de confiança dele! Eu fiz uma proposta ao Ministério Público para enxugarmos 30% desses cargos. Então nós trabalharíamos com 80 cargos. Agora, eu não posso assumir uma prefeitura com 60 funcionário de outra administração e poder colocar só 20 que são da minha confiança!”, reclamou Kosmos.

Sobre sua equipe de governo, o prefeito eleito afirmou que não será nada imposto, por isso a composição contará com a intervenção de seu grupo apoiador. “Estamos definindo, estamos reunidos com nosso grupo, estamos acertando isso aí. Não sou ditador, por isso temos que ouvir nossa base, depois vamos tomar a decisão com o grupo!”, enfatiza.

Ouça:

A transmissão do cargo ocorre no domingo (01), em cerimônia no Centro Cultural Dom Agostinho, a partir das 18h30 . Inicialmente ocorrerá a posse dos novos eleitos para a 17ª Legislatura e eleição da Mesa Diretora da Câmara de Vereadores. Os 13 diplomados são: Edson Luiz Kemes – Lagarto (PDT); Bosco (DEM); Zico do Mercadão(PMDB); Professor Adilson (PTB); Izaias Mikilita (PTB; Marquinhos(PSC); Paulo Bannake (REDE) Fernandinho Guapo (PEN); Celia Paim (PR); Laco (PTB); Luizão(PMDB); Luiz Sendeski (PDT) e Nunes (PRB). Na sequência, ocorre a posse do prefeito e seu vice.