Até o final da tarde desta terça-feira(06), deverá sair a decisão definitiva em relação a situação política do município de Palmas, sul do Paraná, com base no julgamento do TRE(Tribunal Regional Eleitoral)  que cassou o prefeito, João de Oliveira(PMDB) e seu vice, Nestor Mikilita(PTB). A íntegra do Acórdão 46.301 com a determinação do imediato afastamento do prefeito e do vice, será publicada na tarde de hoje(05) no Diário Oficial da Justiça.

A Juiza Eleitoral da Comarca, Camila Schraiber Polli, será comunicada  oficialmente da decisão até o final da tarde dessa segunda-feira. A partir  de então deverá iniciar o processo visando cumprir com a determinação do TRE e o afastamento dos governantes municipais. Antes disso, deverá cumprir algumas normas, como fazer a recontagem dos votos do último pleito para verificar se cabe uma nova eleição. Caso  não se concretize tal situação deverá  haver a diplomação do segundo colocado, no caso o ex-prefeito, Hilário Andraschko.

Como amanhã é feriado  em Palmas, por conta da festa do Padroeiro Senhor Bom Jesus, o encaminhamento só deverá ocorrer a partir de quarta-feira. Até lá, a defesa do prefeito João de Oliveira solicitará em tempo hábil a suspensão da decisão proferida no Acordão, através de uma medida cautelar de efeito suspensivo, que deverá ser apresentada no início da tarde de amanhã em audiência na sede do Tribunal Eleitoral, em Curitiba.

Caso, a ação seja acatada o processo seguirá em tramitação no Tribunal Superior Eleitoral, em Brasília. Com isso o prefeito aguardaria o trâmite do processo no cargo. Caso o Tribunal não acate a medida cautelar, o prefeito João deverá deixar o cargo durante a semana, mesmo que seja apresentado RESPE(Recurso Especial Eleitoral) em Brasília.