A Câmara de Vereadores de Candói, no Centro Sul do Estado, realizou nesta terça-feira (11), a segunda sessão ordinária do ano de 2020. Na ocasião foram apresentados 11 requerimentos, nos quais os vereadores pedem melhorias na cidade e em comunidades do interior. A sessão teve a ausência do vereador Leônidas Mattos de Deus, o Diogo (PSC). O vereador justificou afirmando que estava participando de um velório na comunidade onde reside.

Nenhum projeto foi apresentado para votação, porém os vereadores receberam uma denúncia formulada pelo Secretário Municipal de Saúde, Juarez Turco, contra o vereador do PRB, José Carlos Aparecido Modesto, o Jota K. Segundo documento registrado em cartório e lido em plenário pelo secretário, vereador Nilson José Rodrigues (Cidadania), o denunciado teria cometido tráfico de influência ao solicitar, por diversas vezes, que o Secretário de Saúde intervisse no atendimento de alguns pacientes da saúde pública, no dito popular que “furasse a fila” do atendimento, priorizando pessoas nominadas pelo vereador. A denúncia foi posta em votação e, por unanimidade, foi aprovada investigação para apurar os fatos.

Na mesma sessão, o presidente Valter Oliveira da Luz (PTB) solicitou a instalação de uma Comissão Processante, sendo escolhidos cinco integrantes. Por meio de votação foram indicados os vereadores Nilson José Rodrigues (Cidadania), Celso Turok (PT), Zezinho Mis (PTB), Sérgio Wegner de Vargas (REDE) e Mauri Belle (Pros). Para condução dos trabalhos foi eleito presidente da comissão Nilson José Rodrigues e na relatoria, Sérgio Wegner de Vargas. Os demais figuram como membros efetivos.

De acordo com o presidente, nos próximos cinco dias a comissão deverá analisar toda documentação e também deverá ouvir os envolvidos, nesse caso o Secretário de Saúde como denunciante e o vereador Jota K na condição de acusado. Nilson espera desenvolver o trabalho com transparência a fim de que os fatos possam ser esclarecidos. O denunciado, José Carlos Aparecido Modesto (Jota K), preferiu não gravar entrevista, mas em conversa informal com a editoria do RBJ e da Extra FM, disse estar tranquilo, visto que não cometeu nenhum tipo de crime. Afirma que fará sua defesa, conforme é de direito, para provar sua inocência nesse caso.