A Câmara de Vereadores de Palmas vota nesta segunda-feira (28), parecer da Corregedoria Legislativa sobre suposta quebra de decoro por parte do vereador Nilson Butner.

A denúncia foi impetrada pelo Ministério Público, a partir de instauração de inquérito e de procedimento investigativo, que apuram possíveis violações a princípios da administração pública por parte do parlamentar.

Segundo o Ministério Público, a Procuradoria-Geral do Município apresentou Notícia de Fato sobre as possíveis irregularidades cometidas pelo vereador. As informações dão conta de que o parlamentar teria ido até o Departamento de Urbanismo, sem utilizar máscara, conforme determinam legislações municipais e estaduais.

O vereador teria ainda ignorado os avisos de que os atendimentos estão sendo realizados apenas via telefone, adentrando no estabelecimento, gritando e afrontando quatro servidores que estavam no local. Na portaria de abertura do Inquérito, a promotoria aponta ainda que Butner teria tratado os servidores com menosprezo, agindo com postura agressiva para tentar intimidá-los. O processo foi encaminhado também para a Câmara de Vereadores para a adoção de providências sobre eventual quebra de decoro.

Ao Departamento de Jornalismo da Rádio Club, o vereador rechaçou as acusações, negando que tenha agido de forma agressiva com os servidores. Informou que, realmente, esteve no Departamento, mas na condição de vereador, para averiguar reclamações apresentadas por diversas pessoas da demora na liberação de projetos por parte do setor.

+ Ministério Público instaura procedimentos para investigar vereador de Palmas

+ Vereador se pronuncia após instauração de procedimentos pelo Ministério Público de Palmas