Após três anos de espera, familiares do garoto indígena Gabriel Tupã de Quadros de 03 anos de idade, desaparecido desde o dia 14 de abril de 2013, receberam o resultado do exame realizado pela perícia técnica de Curitiba.

Os exames confirmaram que os restos mortais encontrados na aldeia indígena Guarani na comunidade de Palmeirinha do Iguaçu, interior de Chopinzinho, eram do garoto desaparecido.

Os restos mortais foram devolvidos aos familiares no início deste ano, em 18 de janeiro e sepultado no dia 19 na aldeia indígena. Os pais do garoto moram em Curitiba, onde inclusive fazem tratamento pelo sofrimento passado desde seu desaparecimento.

Relembre o caso:

No dia 14 de abril de 2013, desapareceu na aldeia indígena Guarani, na comunidade de Palmeirinha do Iguaçu, interior de Chopinzinho, o garoto indígena Gabriel Tupã de Quadros de 03 anos de idade.

O menino no dia do desaparecimento brincava ao lado da rodovia BR-373, onde outros indígenas disseram ter visto um carro de cor escura que parou ao lado da criança e depois de alguns instantes o motorista pegou o pequeno Gabriel, colocou dentro do veículo e saiu do local.

Depois de aproximadamente 15 dias do desaparecimento, duas tias do menino que passavam por um carreiro no meio da mata, cerca de 700 metros da casa da família de Gabriel, encontraram as roupas que o menino usava no dia em que desapareceu.

A Polícia foi comunicada e durante novas buscas realizadas no local, com o apoio do Serviço de Investigação de Crianças Desaparecidas – SICRIDE, foram encontrados além da camiseta, calção e o chinelo e restos mortais do menino como ossos e cabelos, materiais que foram recolhidos e encaminhados para exame de DNA no Laboratório Central em Curitiba.