Preocupado com a insegurança gerada por conta do assassinato do agricultor e uma das lideranças estaduais do MST (Movimento dos Trabalhadores Sem Terra), Ênio Pasqualin, de 48 anos, o prefeito de Rio Bonito do Iguaçu, Ademir Fagundes, o Gaúcho, pediu o aumento do efetivo policial no município durante o pleito eleitoral do próximo dia 15 de Novembro.

A solicitação foi feita nesta segunda-feira (26), através de ofício, encaminhado ao Governador Ratinho Junior e ao deputado estadual e chefe da Casa Civil, Guto Silva. No documento, o chefe do executivo também solicita o envio de equipes especializadas da Polícia Civil a fim de auxiliar as equipes de Laranjeiras do Sul na investigação e elucidação do crime em que foi vítima Ênio Pasqualin, no sábado (24).

O documento assinado pelo prefeito já foi recebido pelo chefe da Casa Civil, segundo fontes ligadas a administração municipal de Rio Bonito do Iguaçu.

  • Compartilhe no Facebook