A Polícia Militar registrou nas últimas horas duas tentativas do golpe do falso sequestro em Chopinzinho. A intervenção dos policiais foi fundamental para que o golpe não fosse concretizado.

A primeira situação foi registrada no domingo (23), por volta das 10 horas, no bairro Alphaville. Segundo consta no boletim de ocorrência, uma pessoa com voz masculina entrou em contato no telefone da vítima, informando que haviam sequestrado sua filha a qual reside em outro município e caso ela não negociasse o resgate sem envolver familiares e a Policia eles iriam assassinar sua filha.  A vítima disse ainda que conversou também com uma pessoa com voz feminina a qual se passou por sua filha pedindo por socorro fazendo com que ela viesse a ficar desesperada, porém com o auxílio de uma vizinha entrou em contato com a Polícia Militar. Os policiais entraram em contato com a filha da vítima constatando que estava tudo bem, descartando assim o sequestro.

Durante o atendimento da ocorrência entrou em contato novamente no telefone da vítima uma pessoa com voz masculina o qual se identificou como sendo “Roberto”, sendo este telefonema atendido pelo integrante da equipe da Policial Militar, o qual se passando por um familiar tentou levantar o máximo de informações para poder chegar a autoria do fato, porém o falso sequestrador ao perceber que estava conversando com alguém com conhecimento técnico mesmo não sabendo que se tratava de um Policial Militar, tentou de forma enérgica coagir achando que fosse um familiar dizendo “se vocês não pagarem o resgate vamos matar ela”, interrompendo a ligação telefônica.

A outra situação semelhante foi registrada na madrugada desta segunda-feira (24), por volta das 1 hora, no bairro Nossa Senhora Aparecida.

Um homem entrou em contato com a vítima informando que teriam sequestrado sua filha e que se não pagassem a quantia de R$ 15.000,00 (Quinze Mil Reais) iriam matá-la, o suposto sequestrador requisitou para que não desligasse o telefone, tampouco informasse familiares e a Polícia. Os policiais orientaram a vítima a entrar em contato com a suposta sequestrada para confirmar se a situação era verídica, em seguida foram informados que estava tudo bem com a filha da filha da vítima.

Enquanto os policiais realizavam as orientações no local, novamente o suposto sequestrador entrou em contato, sendo este atendido pelo integrante da Policial Militar, e como havia ocorrido uma situação semelhante anteriormente, este passando-se por um vizinho tentou colher maiores informações que pudessem colaborar na identificação do autor dos fatos, porém o suposto sequestrador após perceber que a pessoa que havia atendido o telefonema tinha conhecimento técnico, agiu de forma irônica dizendo “então tá bom fique ai com a Senhora que eu tenho que fazer umas coisinhas com a filha dela”, desligando o telefonema logo em seguida.

Após o termino da ligação compareceu ao local a filha da vítima tranquilizando assim seus pais, sendo todos orientados sobre procedimentos a serem adotados caso ocorra novamente outra situação semelhante, encerrando assim o fato.