Os proprietários de um estabelecimento comercial de Palmas foram encaminhados à sede da 2ª Companhia da Polícia Militar na noite deste sábado (21), por descumprimento de decreto municipal, que determina o fechamento de comércios de produtos e serviços não essenciais.

Conforme o comando da 2ª Companhia, foi lavrado Termo Circunstanciado por infração de medida sanitária preventiva. A Vigilância Sanitária municipal também acompanhou o caso e realizou o registro da ocorrência.

Na última quinta-feira (19), o Poder Executivo decretou o fechamento de estabelecimentos comerciais do município, como meio de controle da propagação do Coronavírus. A medida abrange lojas de vestuário e calçados, academias, restaurantes e congêneres. A rede hoteleira não poderá hospedar novos hóspedes, mantendo apenas os que já encontram-se nos estabelecimentos. Igrejas e templos religiosos também suspenderam suas atividades.

Estabelecimentos que ofertam produtos e serviços essenciais, como supermercados, farmácias, distribuidoras de água e gás, serviços funerários, companhias de energia, água e esgoto, postos de combustíveis e órgãos de imprensa não estão inclusos no decreto e seguem com suas atividades normais. A medida vale por sete dias, que poderão ser prorrogados, conforme análise do Poder Público.