O Núcleo do GAECO (Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado) de Francisco Beltrão deflagrou na manhã desta terça-feira (23) a operação Contrapartida, com o objetivo de apurar crimes de corrupção e lavagem de dinheiro, envolvendo funcionários do Instituto Ambiental do Paraná (IAP), advogados e empresários da região. A ação envolveu agentes do GAECO e também do IBAMA, que cumpriram 21 mandados de buscas e apreensões nos municípios de Pato Branco, Palmas e Irati.

Conforme o Ministério Público, as investigações tiveram inicio a partir de denúncias do pagamento de propinas a agentes do IAP, para a não autuação de crimes ambientais na região. O MP requereu o afastamento da chefia do escritório do IAP de Pato Branco.

Em Palmas, segundo o MP, foram efetuadas prisões em flagrante pelo crime de posse ilegal de arma de fogo e munições.