Luciane estava desaparecida desde o dia 19 de dezembro. Seu corpo foi encontrado às margens da BR-282 (Foto:Divulgação)
  • Compartilhe no Facebook

Luciane estava desaparecida desde o dia 19 de dezembro. Seu corpo foi encontrado às margens da BR-282 (Foto:Divulgação)

O corpo da pastora Luciane Santos, 29, sequestrada no último 19 de dezembro foi encontrado no último sábado (31), amarrado à uma árvore no interior do município de Saudades, no Oeste de Santa Catarina. O sepultamento foi realizado neste domingo (01), em Santa Izabel do Oeste, Sudoeste do Paraná. Muito conhecida pela comunidade evangélica da região, pastora Luciane e seu esposa, pastor Valdemar Santos, tiveram passagens por vários municípios, inclusive Palmas, no Sul paranaense, onde residem filhos do casal.

Os pastores foram vítimas de roubo e sequestro relâmpago quando chegavam em sua residência, no município de Pinhalzinho, por volta das 23h do dia 19 de dezembro. Eles retornavam de um velório da cidade de Quilombo quando o crime ocorreu. Os filhos do casal não estavam em casa no momento do crime.  Pelo menos três homens armados renderam o casal, obrigando-os a entrar no apartamento onde subtraíram certa quantia em dinheiro, valor que seria utilizado para a construção de uma nova igreja.

As vítimas foram colocadas no interior do próprio veículo, um Toyota Corolla, sendo feitos de reféns. Os sequestradores fugiram sentido a Maravilha. Próximo ao trevo de acesso à cidade de Modelo, eles libertaram o pastor e o obrigaram a entrar em um matagal, ordenando que que ele não saísse do local em menos de duas horas.

Passado o tempo, o pastor deixou a mata e conseguiu buscar por socorro. No entanto, a esposa continuou em poder dos indivíduoes.  Guarnições da Polícia Militar e Civil de toda a região, além do Serviço Aeropolicial, trabalharam nas buscas pela pastora, porém, o corpo só foi localizado na manhã do dia 31.

Um morador da Linha Guabiroba, interior de Saudades, andava a pé por uma estrada que dá acesso à BR-282 quando sentiu um mau cheiro. Ele foi verificar o que era e encontrou o corpo em estado de decomposição, com as mãos amarradas numa árvore, há cerca de 20 metros da BR-282.

Após exames, a Polícia Civil identificou o corpo como sendo da pastora. Ele foi encaminhado para o Instituto Médico Legal de Chapecó e depois levado para a cidade de Santa Izabel do Oeste, onde foi velado e enterrado. O delegado Ricardo Guedes da Cunha aguarda o resultado do laudo cadavérico para comprovar a causa da morte. Enquanto isso a polícia está trabalhando na investigação da autoria do homicídio.