Um candidato a vereador em General Carneiro, foi preso na tarde de terça-feira (13), ao ser flagrado saqueando a carga de um caminhão que tombou na BR-153, no município sul-paranaense.

O condutor do caminhão perdeu o controle do veículo, carregado com móveis, tombando sobre a rodovia. Em seguida, o postulante ao cargo legislativo, que não teve o nome divulgado, chegou em outro veículo e começou a saquear a carga, mas foi flagrado pela Polícia Rodoviária Federal (PRF).

O candidato ainda tentou fugir, mas foi preso e encaminhado para a 4ª Subudivisão Policial de União da Vitória.

Não é a primeira vez que um agente político de General Carneiro se envolve em ocorrência de saque de carga. Em março do ano passado, um vereador e sua esposa, foram apreendidos por suposto envolvimento no saque de uma carga de cerâmicas.

Segundo boletim de ocorrência, o motorista relatou que a carga seu caminhão havia sido saqueada e que ao tentar conter a ação foi ameaçado por um homem que se intitulou como chefe do grupo. Conforme a vítima, os saqueadores subtraíram aproximadamente 95% da carga de cerâmica, bem como o equipamento de tacógrafo e um equipamento de ar condicionado.

Com base nas informações, policiais se dirigiram até a casa do vereador e após diligências nas proximidades identificaram um caminhão com parte da carga furtada ainda carregada. O veiculo estava em frente à casa do parlamentar com as portas abertas e com produtos da carga à mostra. Outra quantidade de produtos foi localizada no pátio.

Na tentativa de recuperar outros objetos furtados na BR 153, foi realizada minuciosa busca e encontradas várias pelas de porcelana.Ainda R$ 1.100,00 reais em notas de R$ 50,00 reais falsas. Na cabeceira da cama do casal, apreendidas cartelas de medicamentos Pramil e Dimagrir, que tem venda proibida no Brasil.

Ao serem questionados sobre a origem dos produtos, a esposa do vereador relatou que estaria guardando as notas para uma terceira pessoa e que os comprimidos eram para uso próprio e de seu marido. Para finalizar o trabalho policial, vereador e sua esposa foram conduzidos para a 4ª SDP em União da Vitória juntamente com o caminhão, a respectiva carga, os medicamentos e as notas falsas. Após serem ouvidos, foi arbitrada e paga a fiança e ambos liberados.