Menu Envie sua pauta
Grupo RBJ de Comunicação
Grupo RBJ de Comunicação,
11 de abril de 2021
Rádios

Paraná prorroga decreto com novas medidas até 10 de março

Entre as medidas está proibida a comercialização de bebidas alcoólicas durante o toque de recolher entre as 20h e 05h.

Saúde

por Romeu Junior

RATINHO NOVO DECRETO
Governador Carlos Massa Ratinho Junior anunciou em coletiva novas medidas. Foto: Reprodução.
Publicidade

O governo do Paraná prorrogou, nesta sexta-feira (5), as medidas restritivas para tentar conter o avanço da pandemia do coronavírus no estado. Foi numa coletiva à imprensa que o governador Carlos Massa Ratinho Junior e o Secretário de Estado da Saúde, Beto Preto, anunciaram medidas do novo decreto que vale até 5h da próxima quarta-feira (10).  O decreto anterior, publicado na sexta-feira (26), tinha validade até a próxima segunda-feira (8).

Com isso, fica prorrogado o toque de recolher das 20h às 5h, o fechamento das atividades não essenciais e a suspensão das aulas presenciais no Paraná. Também permanece proibida a venda de bebidas alcoólicas no estado no horário do toque de recolher, conforme o novo decreto.

As medidas  foram tomadas por causa do aumento expressivo do número de casos do novo coronavírus e em razão da alta taxa de ocupação de leitos nos hospitais de todo o estado. Nesta sexta-feira, a ocupação dos leitos de UTI para adultos, pela rede pública de saúde, é de 96%. Em Francisco Beltrão e Pato Branco por exemplo, os leitos destinados à pacientes com COVID-19 estão 100% lotados.

“Queremos que as pessoas circulem de manhã, para evitar aglomerações no transporte coletivo. Continua o toque de recolher a partir das 20h, assim como a proibição de venda de bebidas alcoólicas no mesmo horário”, ressaltou o governador.

Publicidade
Publicidade

Flexibilizações  previstas:

De quarta-feira (10) até 17 de março, o decreto prevê flexibilização de alguns serviços e outras mudanças. Acompanhe:

  • Serviços não essenciais, como o comércio: poderá abrir novamente, das 10h às 17h;
  • Aulas presenciais: escolas e universidades particulares, em modelo híbrido, podem voltar às aulas a partir de quarta-feira (10). Na rede pública, o retorno está previsto para a segunda-feira (15). A taxa de ocupação das salas de aula não pode ultrapassar 30% da capacidade;
  • Academias: podem voltar a atender, das 6h às 20h, de segunda à sexta-feira, com limite de 30% de ocupação;
  • Shoppings: podem reabrir, das 11h às 20h, de segunda à sexta-feira, com limite de 50% da capacidade;
  • Cinemas, eventos, museus, festas, reuniões com aglomeração, confraternizações familiares ou de empresas, reuniões: suspensas;
  • Atividades essenciais continuam liberadas.

Internações

Publicidade
Publicidade

As medidas mais restritivas com objetivo de diminuir a circulação do vírus no estado entraram em vigor no último sábado (27). Mesmo assim, até quinta-feira (4), o número de pessoas internadas com Covid-19 ou suspeita da doença bateu recorde por nove dias seguidos, chegando a 4 mil internações.

A fila de espera por vagas em hospitais também bateu sucessivos recordes no período. Na quinta-feira, segundo a Secretaria Estadual da Saúde (Sesa), 811 pessoas aguardavam leitos de UTI ou de enfermaria.

Os dados desta sexta-feira, divulgados pela Sesa, apontaram que o estado chegou a 96% de ocupação dos leitos de UTI Covid-19.

Números do Isolamento:

Publicidade
Publicidade

O índice de isolamento social no estado esteve entre 34% e 35% no Paraná, de segunda (1) a quinta-feira, de acordo com o monitoramento feito com dados de geolocalização pela empresa In Loco. A proporção é maior do que nas duas semanas anteriores ao decreto, quando o isolamento, de segunda a sexta-feira, esteve entre 29% e 31%, mas é o mesmo índice alcançado na primeira semana de fevereiro e inferior ao atingido em janeiro, quando serviços não essenciais estavam funcionando e o toque de recolher valia das 23h às 5h. No domingo (1°), o índice de isolamento chegou a 53%, a maior marca desde 24 de janeiro.

Romeu Junior com informações do G1 PR

Publicidade