Pesquisadores da Universidade Estadual Paulista(UNESP) estão desenvolvendo uma pesquisa sobre a  população de cervídeos (veados) existente naEstação Ecológica (ESEC) da Mata Preta, no município de Abelardo Luz(SC). O projeto, iniciando ainda em 2012, é realizado por  pesquisadores do Núcleo de Pesquisa e Conservação de Cervídeos, campus de Jaboticabal-SP. A Estação Ecológica da Mata Preta está situada no município de Abelardo Luz/SC e apresenta uma área de 6.563 há, praticamente na divisa do com estado do Paraná.

O projeto busca identificar a distribuição e estimativa de exemplares do veado-mão-curta  na unidade de conservação, que está sob responsabilidade do escritório do ICMBio(Instituto Chico Mendes de Biodiversidade) em Palmas, sul do Paraná. A equipe de pesquisadores, coordenada por  Márcio Leite de Oliveira, verificou a ocorrência de pelo menos três espécies de veados na ESEC.A identificação ocorreu a partir da coleta de fezes para extração do DNA,  permitindo informações de cada uma das espécies.

No campo, a equipe de pesquisadores vai acompanhada da cachorra “Granada”, de propriedade do NUPECCE, especialmente preparada e treinada para localizar fezes de cervídeos. Na primeira campanha, realizada entre maio e junho, foram coletadas cerca de 70 amostras, posteriormente encaminhadas para as análises no laboratório. Novas campanhas de coletas estão previstas para ampliação do universo de pesquisa.

O trabalho já indicou que ESEC Mata Preta, que alancança sua Zona de Amortecimento também em território do município de Clevelândia, possui populações de veadore-mermelho ou mateiro;veado-virá ou catingueiro e o veado-poca ou mão-curta, esta ameaçada de extinção.

Segundo o analista ambiental da ESEC Mata Preta, Antonio de Almeida Correia Junior, as informações produzidas vão auxiliar a equipe de gestão da unidade no estabelecimento de estratégias para a conservação de biodiversidade nesses três fragmentos de floresta ombrófila mista remanescentes no oeste de Santa Catarina.