A microrregião de Palmas, composta pelos municípios de Clevelândia, Coronel Domingos Soares, Honório Serpa, Mangueirinha e Palmas, perdeu mais de 430 mil hectares de sua mata atlântica original, segundo dados da Fundação SOS Mata Atlântica e do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE).

Ao todo, os cinco municípios abrigavam 537 mil hectares. Hoje, restam cerca de 106,6 mil – o equivalente a 63% de toda a mata atlântica do Sudoeste do Paraná. Em números gerais, o município que mais perdeu vegetação nativa foi Coronel Domingos Soares – mais de 116,3 mil ha. Atualmente, área de mata atlântica no município é de 38,4 mil ha – 24,8% da área original.

Palmas, com a maior extensão territorial do Sudoeste é o que ainda detém da maior reserva de mata nativa, 39,6 mil ha. No entanto, essa área representa apenas 25,4% do original, que ultrapassava 155,7 mil hectares de mata em outros tempos.

Em Mangueirinha foram desmatados quase 92 mil ha, restando 12,8% – 13,5 mil dos mais de 105 mil ha originais. Clevelândia registra a perda de 61 mil hectares, mais de 86% do original, que atualmente se limita a 9,2 mil ha. Por sua vez, Honório Serpa, que em outras épocas deteve de mais de 50,2 mil hectares, atualmente abriga 5,7 mil – desmate de 44 mil ha.