O corte de galhos de árvores que estejam na área do passeio deve ser feita somente após autorização e orientação da Prefeitura para que as árvores não sejam mutiladas ou danificadas pela poda. Nesta semana, várias denúncias de casos em que o corte poderá provocar a morte das árvores chegaram até a Secretaria de Meio Ambiente.

A secretária Joice Barivieira explica que a poda da arborização urbana é regulamentada por lei que, se descumprida, poderá acarretar até multa para os responsáveis. “Entendemos que às vezes algumas árvores são incômodas ou perigosas, mas é preciso que a população esteja orientada quanto à melhor forma de proceder, senão pode ser responsabilizada”, diz.

A Secretaria possui uma equipe que atua na trituração dos restos de poda e que, eventualmente, também realiza cortes emergenciais em árvores. No entanto, a recomendação é de que as pessoas procurem a Secretaria para avaliação da necessidade de poda e orientação a quem vai fazê-lo. “Não que queiramos proibir, a gente até entende a ansiedade das pessoas em resolver, mas desde que seja uma poda orientada”, completa Joice.

A Copel também realiza poda na arborização, mas somente nas árvores que estão sob a rede de energia elétrica.