MAGAZINE DE NATAL EXCLUSIVIDADE RBJ.COM.BR

Pesquisa mostra contaminação no Rio Marmeleiro

por Redação RBJ em 5 de agosto de 2016 8:24
por Redação RBJ em 5 de agosto de 2016 8:24

A UTFPR e a Prefeitura de Marmeleiro promoveram quarta-feira, uma audiência pública, cujo objetivo foi de apresentar resultados da pesquisa realizada nas águas do rio Marmeleiro e mostrar o trabalho desenvolvido pelas entidades na busca de um rio mais limpo. “A administração está preocupada com a preservação dos mananciais e com a qualidade da água que abastece o município e por isso solicitamos a parceria com a Universidade para desenvolver um projeto que proporciona qualidade de vida para a população” disse a chefe da divisão de resíduos, Marilete Chiarelotto, do departamento de meio ambiente, de Marmeleiro.

O projeto que surgiu em meados de 2011 e foi implantado em 2013, já está colhendo os primeiros resultados. A coordenadora da avaliação global do rio Marmeleiro, Ticiane Sauer, professora da UTFPR, afirma que os parâmetros físico-químicos, biológicos, citotóxicos, estão sendo identificados e numa segunda etapa, os agroquímicos e hormônios, também serão levantados. “O projeto ainda está em andamento e alguns parâmetros físico-químicos e microbiológicos apresentam valores superiores ao que a legislação vigente permite ao longo do percurso do Rio. Quanto a toxicidade da água do Rio não apresentou citotoxicidade e mutação. Alguns pontos de coleta apresentaram indícios de contaminação confirmados com as análises físico-químicas” confirmou Ticiane.

O rio Marmeleiro, que tem extensão de 42 quilômetros, está recebendo a atenção dos professores e acadêmicos dos cursos de Engenharia Química e Ambiental, com o apoio dos funcionários da prefeitura, e colaboração da sociedade, os pontos onde se apresentam mais críticos, a contaminação apresentada receberá investimentos da prefeitura de Marmeleiro, para melhorar o nível de pureza da água. “As principais causas são esgotos domésticos e contaminação por despejo de poluentes diretamente no rio”.

“A identificação precisa dos pontos mais críticos faz com que os royalties sejam designados exatamente onde é mais necessário e para que as ações sejam realizadas a longo do prazo. Cada visita, cada orientação já serve como educação ambiental e essa situação melhorou 70%, graças as vistorias e ações desenvolvidas pelo grupo de acadêmicos e prefeitura, a diferença já pode ser percebida pela população”, declarou Marilete.

O prefeito de Marmeleiro, Luiz Bandeira, também participou da audiência pública e reforçou a continuidade do trabalho, mas principalmente, chamou a atenção da população, para auxiliar da educação ambiental das pessoas. “É muito importante o envolvimento da comunidade para melhorarmos a qualidade da água do nosso principal rio e isso ajudará a melhorar a qualidade de vida do povo de Marmeleiro”, finalizou.

Os comentários para esta matéria estão desabilitados. Caso deseje comentar sobre este conteúdo, fique a vontade em utilizar o botão do Facebook logo no inicio da matéria para compartilhar seus comentários através de seu perfil na rede social.
Compartilhar