Localizado nos municípios catarinenses de Passos Maia e Ponte Serrada, o Parque Nacional das Araucárias, que está sob a responsabilidade da Unidade do Instituto Chico Mendes – ICMbio, em Palmas,sul do Paraná, poderá ser aberto aos visitantes. Foi formado um Grupo de Trabalho para conduzir as discussões, bem como, uma assembleia com a participação de várias instituições e gestores de outras Unidades de Conservação implantadas na região.

A próxima atividade ocorrerpa entre 13 e 17 de agosto em Passos Maia com a realização do Workshop Turismo de Observação de Aves para Gestores de Unidades de Conseração, Pousadas e Empreendimentos Turísticos, com o objetivo de fornecer informações que auxiliem no planejamento e implantação das atividades.

O Parque que possui uma área de12.841 hectares foi criado em outubro de 2005, como objetivo de preservação dos ambientes naturais dos remanescentes de Floresta Ombrófila Mista,Floresta com Araucárias e formação vegetal da Mata Atlântica.

Conforme a Apremavi – Associação de Preservação do Meio Ambiente e da Vida, é possível encontrar na área diversas espécies que constam na lista oficial de espécies ameaçadas de extinção, como o xaxim, e a imbuia e diversas espécies de aves, mamíferos e anfíbios ameaçados de extinção. A área também é responsável pela manutenção da qualidade dos rios Chapecó, Chapecozinho, do Mato e Caratuva.  A expectativa de abertura à visitação tem motivado uma série de ações do GT, como  intercâmbios com outras unidades de preservação para  compreender como ocorre a gestão de visitas nas áreas.

MARCA DA UNIDADE

Segundo Marcos Alexandre Danieli, coordenador de Projetos da Apremavi, também está sendo discutida a criação de uma marca para a unidade.  Floresta com araucárias, papagaio-do-peito-roxo e rio/cachoeira foram os temas escolhidos pelo público. O material seguiu para a Divisão de Comunicação do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), que vai desenvolver opções de marca para a avaliação dos conselheiros e da comunidade.