As pancadas de chuvas resultaram num acumulo de 106.7 milímetros neste mês de fevereiro, em Palmas, sul do Paraná. Os dados foram repassados pelo Chefe da Estação do Iapar local, Wilson Schvieczrski, com base nos dados coletados diariamente nas estações climatológicas.

Nestes 14 dias de fevereiro, já choveu praticamente toda a quantidade de janeiro que registrou volume 35% abaixo da média histórica do município, que é de 181 milímetros. Em trinta dias do último mês foram apenas 121 milímetros.Desde o inicio deste mês em praticamente todos os dias há registros de pancadas. A previsão é de que pelo menos até o próximo dia 18 se mantenha a instabilidade na região.

A média climatológica contempla os dados do IAPAR e INMET em um período de 30 anos. Considera-se esse um período chuvoso tanto em relação ao volume histórico de chuva quanto ao volume de chuva ocorrido. Para a região de Palmas a média deste mês varia de um volume entre 150 e 200 milímetros.

As pancadas de chuvas diárias vêm atrapalhando os produtores rurais. Conforme o Departamento de Economia Rural (DERAL) da Secretaria da Agricultura e Abastecimento(SEAB) regional, a frequência das pancadas de até duas vezes ao dia, está atrapalhando realização de algumas práticas naslavouras bem como impactando no ritmo de colheita da soja. Além dos agricultores, também os fruticultores enfrentam dificuldades com colheita da safra da maçã, que foi intensificada nos últimos dias com a retirada das lavouras da variedade Gala. As frequentes pancadas diminuem o ritmo de colheita, envio do fruto para armazenamento, classificação e embalagem.