O mau cheiro exalado pela Estação de Tratamento de Esgoto(ETE) em Palmas, sul do Paraná, está incomodando as famílias do Bairro Santa Cruz. Moradores estão reclamado  há vários dias do forte odor. A situação chegou à Câmara de Vereadores de Palmas, onde mais uma vez, durante a sessão de ontem(16) o vereador Cidinei Alembrandht (Alemão do Jornal) cobrou dos responsáveis uma solução para o problema que incomoda a comunidade há tempo.

Conforme o morador, Roberto Carlos Lourenço, a situação está insuportável  e atinge mais ou menos cem famílias que residem próximo a ETE. Relatou que o problema é ininterrupto, mas o odor aumenta entre o final da tarde e início da noite.  Lourenço destacou até mesmo familiares e amigos deixaram de visita-lo em sua residência, sendo obrigado a colocar sua propriedade à venda  pela metade do preço.

O Portal RBJ buscou informações junto ao  gerente regional da Sanepar, Aderbal Roncato,  que explicou que todas as medidas já foram adotadas para resolver o problema. Explicou que  um novo reator biodigestor foi construído e está em fase inicial de operação. É o segundo equipamento que está sendo instalado no local que trata o esgoto de aproximadamente oito mil residências da cidade.Salientou que técnicos da Sanepar estão fazendo as avalições do sistema e num curto espaço de tempo o mau cheiro deixará de ser sentido.

Informou que caso o problema persista estará sendo colocado em execução um terceiro reator, ou ainda aplicado um componente químico (Peróxido de Hidrogênio)  para evitar na origem, a formação de odores. O gerente garantiu que apesar do mal estar, o odor não causa problemas à saúde dos moradores.