Redação: Ivan Cezar Fochzato/Elvin Santos

Fortes e desagradáveis odores oriundos da Estação de Tratamento de Esgoto(ETE) de Palmas, que há sete anos é fonte de queixas dos moradores do bairro Santa Cruz e vizinhança, deverá ser solucionado em 2022. Pelo cheiro de ovo podre, conforme a descrição dos queixosos, muitas famílias deixaram suas casas vendendo-as a valores bem abaixo do valor de mercado para fugir do problema.

Para resolver o problema, fruto de diversos debates pelo legislativo e entidades representativas, a empresa concessionária do serviço deverá construiu uma nova ETE em outro local e dobrando a capacidade de processamento.

Após uma série de entrevistas com moradores, o jornalismo da Rádio Club/RBJ obteve junto a Sanepar, a confirmação do investimento, inicialmente previsto para 2024.

Conforme o Gerente Regional, Edenilson Albani, o projeto técnico para transferência já está praticamente concluído. Já está definido o novo local e documentação do terreno, restando ainda os registros e indenizações, antes de ser licitada a obra. A previsão é que o início da construção da ETE Modular Caldeiras ocorra no primeiro trimestre do próximo ano.

  • Compartilhe no Facebook

Sanepar informa que a obra em andamento é apenas para processamento do lodo

Explicou que a nova unidade poderá dobrar o volume de tratamento em relação a atual ETE Lajeado, que tem capacidade entre 40 e 60 litros por segundo. “Ela tem prazo até junho de 2022 para que comece a substituição para uma nova”, confirmou o gestor regional. Antecipou que a atual unidade será desativada, os tanques retirados para a restauração ecológica da área, conforme orientações do Instituto Água e Terra do Paraná. Pontou que a nova ETE permitirá ampliar o sistema abrangendo uma cobertura de 90% da cidade.

O casal de idosos, Luís Vitório Simão de Góes e Tereza de Góes, relataram que foram obrigados a deixar a casa onde moram há 30 anos.  Contaram que já foram encaminhados procedimentos ao Judiciário, porém passam os anos e não há nenhuma solução. “A única saída foi colocar a casa a venda e mudar de endereço”, relataram

Outra moradora, Izolda Maia, contou para a reportagem que está tendo problemas de saúde já  diagnosticados devido ao forte cheiro que exala da estação de tratamento. Conforme ela, mesmo em tempos de frio ventiladores tem que ser ligados na casa para amenizar a situação, inclusive das moscas.

Há 07 anos – Moradores reclamam do mau cheiro da Estação de Esgoto em Palmas
Há 05 anos  Anunciados recursos para melhorias na Estação
Há 05 anos – Sanepar promete investimentos em Estação de Tratamento de Palmas
Há 03 anos – O Ministério Público requisitou informações e documentos visando a solução do problema do mau cheiro da Estação de Tratamento de Esgoto(ETE) 
Há 03 anos – IAP libera licença para ampliação da estação de tratamento
Há 03 anos – Sanepar se posiciona sobre o mau cheiro da Estação de tratamento