Moradores de Passos Maia manifestam indignação e preocupação com o depósito irregular de lixo às margens da estrada que  liga o município à BR 282. Às margens da SC 154 são encontrados resíduos vegetais, plásticos, lixo tóxico, fraldas e até animais mortos.

A Diretora de Agricultura e Coordenadora da Defesa Civil local, Cleusa Gabiatti, denuncia que há pessoas de outros municípios que se deslocam para jogar descarte de materiais. “A gente encontra endereços em caixas que não são de Passos Maia. As pessoas têm transformado a área num verdadeiro lixão”, lamenta. Para protestar e impedir que a situação se agrave foi colocada uma faixa.

Os prejuízos ao solo e à água são agravantes do descaso. Segundo a diretora da Secretaria de Agricultura, logo abaixo há um córrego que segue até o rio no Centro da cidade. “Eu preciso que as pessoas fotografem ou filmem quem está jogando esse lixo, registrem a placa do carro e não tenham medo de denunciar”, orienta.

A Diretora informa que na própria Secretaria de Agricultura é possível descartar lixo eletrônico, por exemplo, também encontrado em boa quantidade na área às margens da SC-154. O material fica depositado no setor e é entregue anualmente para uma empresa especializada. “Esse lixo tóxico, em contato com o solo, tem um impacto muito maior do que qualquer pessoa imagina”, alerta.

Os casos de despejo irregular de lixo no meio ambiente são frequentes no município, especialmente no interior. A orientação é que os moradores procurem as autoridades competentes para denunciar qualquer situação. A ação é considerada crime ambiental.