A microrregião de Palmas abriga mais de 60% de toda a área de mata atlântica do Sudoeste do Paraná. Os números foram levantados pelo RBJ a partir de dados da Fundação SOS Mata Atlântica referentes ao ano de 2018.

Dos 168,9 mil hectares (ha) de mata nativa existente no Sudoeste, 105,1 mil ha estão nos municípios de Palmas, Coronel Domingos Soares, Clevelândia, Honório Serpa e Mangueirinha.

  • Compartilhe no Facebook

Somente os municípios de Palmas e Coronel Domingos Soares somam 76,5 mil ha de matas do bioma mata atlântica, composto por florestas de araucárias, imbuia, canela, xaxim, peroba e outras espécies nativas.

  • Compartilhe no Facebook

Entre os demais integrantes da região Sudoeste, destaque para Chopinzinho, que tem 12,2 mil ha de seu território composto por mata nativa.

  • Compartilhe no Facebook

Apesar de abrigar a maior parte dos remanescentes de mata nativa, a microrregião de Palmas registrou o desmatamento de quase 200 hectares de florestas no ano de 2018. O levantamento feito pela Fundação SOS leva em conta apenas áreas com mais de três hectares de desmatamento. Dessa forma, os números podem ser maiores, caso haja fragmentos menores de áreas desmatadas, mas que não conseguem ser detectadas.

  • Compartilhe no Facebook

O monitoramento da mata nativa é feito desde 1990 através de uma parceria da Fundação SOS Mata Atlântica e o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE), com execução técnica da Arcplan e patrocínio do Bradesco Cartões.

Além de mapear os remanescentes, o Atlas da Mata Atlântica calcula as taxas de desmatamento e regeneração da mata nativa. Desta forma é possível acompanhar a evolução anual da perda de florestas e o ranking dos munícipios com maior índice de desmatamento.