O Ministério Público do Paraná, por meio da Promotoria de Justiça de Mangueirinha, apresentou denúncia criminal contra um médico suspeito de cobrar indevidamente por procedimentos realizados no âmbito do Sistema Único de Saúde. Ele chegou a ser preso preventivamente em outubro de 2018, numa operação que também fez busca e apreensão de documentos e computadores no seu consultório particular e no hospital em que ele trabalhava.

Em 2018, o médico foi denunciado criminalmente pelo MPPR, porém, as investigações e a análise dos documentos apreendidos continuaram, sendo constatados novos fatos e vítimas. Na nova denúncia por corrupção passiva, são apontados 21 casos com vítimas identificadas, ocorridos de 2015 a 2018, em que o médico teria cobrado para realizar procedimentos do SUS. A pena prevista é de dois a doze anos de reclusão e multa, com aumento de um sexto a dois terços, por tratar-se de crime continuado.

Fonte: Ministério Público do Paraná