Duas professoras, que trabalhavam em uma Creche Municipal de Abelardo Luz, Oeste de Santa Catarina, foram condenadas a dois anos e oito meses de prisão em regime aberto pelo crime de tortura contra três crianças.

Além disso, a condenação prevê ainda perda da função pública, interdição pelo exercício do dobro da pena aplicada, além do pagamento das custas de despesas processuais. O crime teria acontecido no primeiro semestre de 2016.

De acordo com o Ministério Público, a denúncia partiu de pais que observaram mudanças de comportamento de seus filhos, que se recusavam a ir para a escola.

Na investigação, foi detectado que as três crianças citadas no processo eram ofendidas com palavras de baixo calão, agressão física, castigadas fisicamente e as professoras negavam comida as mesmas. As crianças também apresentavam hematomas pelo corpo, entre elas, nos olhos, barriga e braços.

Fonte: Jornal O Falcão