O Poder Judiciário da Comarca de Palmas determinou, com base em proposição da Procuradoria Geral do Município(PGM) que o Governo do Estado, Secretaria de Segurança Pública e Departamento Penitenciário prestem esclarecimentos em torno da possibilidade da Cadeia Pública do município tornar-se um centro de isolamento para detentos com suspeita de Coronavírus.

Em intimação assinada nesta terça-feira (07), o juiz da Vara da Fazenda Pública, Eduardo Ressetti Pinheiro Marques Vianna, determina que em 24 horas, sejam prestadas informações sobre a decisão de tornar a Cadeia de Palmas em local de referência para o atendimento de detentos com suspeita da doença.

Cobra ainda estudos técnicos da saúde e salubridade que levaram à escolha do local, lembrando que há algumas semanas, foi proferida sentença determinando a realização de obras na estrutura.

O magistrado solicita ainda o plano de manejo dos  detentos, uma vez que a Comarca de Palmas conta com um número reduzido de policiais, qeue não poderão atuar na transferência dos presos sem planejamento.

O Judiciário pede também a apresentação do plano de atendimento dos presos na área da saúde, pontuando que Palmas conta com uma estrutura limitada até mesmo para o atendimento da demanda local e o incremento de presos de toda a região necessita de planejamento.