Menu Envie sua pauta
Grupo RBJ de Comunicação
Grupo RBJ de Comunicação,
05 de dezembro de 2021
Rádios

IFPR Palmas inicia mobilização para mudança de tipologia

Alteração permitirá ampliação do quadro de servidores, expandindo oferta de cursos e vagas de graduação e ensino técnico

Educação e Cultura

por Guilherme Zimermann

200247055_10159486248809532_3743928332673600525_n
Foto: Arquivo/IFPR
Publicidade

O Campus Palmas do Instituto Federal do Paraná (IFPR) iniciou uma mobilização em torno da mudança de sua tipologia, o que permitirá a ampliação no seu quadro de servidores, expandindo a oferta de cursos e vagas para graduação e ensino técnico. A instituição, inclusive, lançou um abaixo assinado virtual (acesse aqui), como forma de respaldar a demanda junto a representantes políticos da região.

Em entrevista à Rádio Club nesta quinta-feira (16), o diretor geral do Campus, professor Roberto Bianchi, explicou que desde a sua criação, o IFPR Palmas está enquadrado na tipologia 70/45 – 70 professores e 45 técnicos administrativos – estrutura capaz de atender, no máximo, 1,4 mil estudantes. Ouça no player abaixo:

Atualmente, o Campus Palmas conta com, aproximadamente, 2,7 mil alunos, com quase 140 professores e pouco mais de 50 técnicos. A mudança para a tipologia 150/100 (150 professores e 100 técnicos), seria uma forma de oficializar a estrutura de pessoal da unidade, além de garantir a manutenção desse quadro de servidores, possibilitando ainda a criação de novos cursos e também a ampliação no orçamento da instituição.

Publicidade
Publicidade

Pontua Bianchi que o assunto vem sendo tratado há alguns anos, no entanto sem avanços expressivos. Por isso, nas últimas semanas, a direção, juntamente com outros setores do Campus, tem buscado apoio junto a ex-diretores, Câmara de Vereadores, prefeitura municipal e deputados federais, expondo essa necessidade.

Leia mais ->  Carta de apoio à Mudança Tipologia do Campus Palmas

Leia mais-> Proposta de Mudança de Tipologia do Campus Palmas

Além da ampliação no número de servidores e no orçamento, o diretor destaca que o reenquadramento trará oportunidades para o desenvolvimento regional, com melhorias no planejamento e execução das ações do Campus.

Publicidade
Publicidade

Por outro lado, se a mudança de tipologia não ocorrer, Bianchi pontua que a sobrecarga aos servidores impossibilitará a ampliação de cursos técnicos, de graduação e pós-graduação, além do orçamento seguir de forma desproporcional às necessidades do Campus.

Publicidade