Em meio a preocupação com os mosquitos transmissores de doenças, a população de Francisco Beltrão tem motivos para ficar alerta. Somos vizinhos do descaso, da negligência, falta de consciência e da impunidade. Tudo constatado no antigo terreno do Frigobel, no bairro Padre Ulrico.

Imagens feitas por um de nossos repórteres, mostra o total descaso com o local, que pode ser considerado um “lixão a céu aberto”. A atitude de moradores flagrados se desfazendo de um televisor por exemplo, deixa claro que a falta de conscientização da população ainda é o maior problema que enfrentamos.

É válido ressaltar que o lixo depositado em lixões a céu aberto ou em terrenos baldios atrai ratos, baratas, moscas, mosquitos, formigas e, entre outros, podendo transmitir doenças e permitir o desenvolvimento de larvas de mosquitos vetores de doenças.

O momento é delicado em todo o país, campanhas alertam sobre os riscos de reprodução do Aedes aegypti e visam o combate ao mosquito transmissor. O Aedes aegypti é o responsável pela transmissão de três doenças: dengue, febre Chikungunya e o vírus Zika.

Para evitar a reprodução do mosquito, alguns cuidados básicos são indispensáveis:

  • Mantenha os pneus em locais cobertos para não acumular água.
  • Coloque o lixo em sacos plásticos e mantenha a lixeira bem fechada.
  • Mantenha a caixa d’água sempre fechada e tampada.
  • Troque água dos vasos a cada três dias. Não deixe acumular água, coloque areia.
  • Mantenha as garrafas e recipientes de boca para baixo.
  • Fazer uma vistoria no quintal, eliminando entulhos que possam acumular água de chuva.
  • Conversar com os vizinhos e perceber os locais que possam acumular água de chuva, terrenos baldios com mato alto e piscinas abandonadas.

É lamentável que a população só se preocupa e entra em alerta, quando casos da doença são constatados próximo a sua residência ou com algum familiar. Precisamos estar sempre alertas, cada um fazendo a sua parte.

Confira as fotos e o vídeo: