Por Larissa Mazaloti

 

O domingo não foi de descanso para os mais de quatro mil candidatos a uma das 40 vagas no curso de Medicina da Unioeste em Francisco Beltrão. Os portões dos locais de prova: Unioeste, Unisep, Unipar e colégio Beatriz Biavatti abriram ao 12h15 e fecharam ao 12h45. Pelo menos sete vestibulandos se atrasaram e ficaram do lado de fora.

 

De acordo com informações no site da Unioeste, ontem a prova foi de Conhecimentos Gerais, e teve caráter obrigatório, que é eliminatória, sendo constituída por questões de Biologia, Filosofia, Física, Geografia, História, Língua Estrangeira, Literatura, Matemática, Português, Química e Sociologia. Quem tirou zero em Português ou zerou em qualquer uma das matérias de conhecimento específico do curso para o qual está concorrendo foi eliminado.

 

 

O fiscal João Rocha que trabalhou na Unisep, onde mais de 800 pessoas fizeram a prova. Ele demonstrou satisfação ao ver realizado o concurso vestibular. Rocha acompanhou, junto da direção, todo o processo de conquista do curso para Francisco Beltrão.

 

 

Na Unipar, local com maior número de candidatos ao curso de Medicina – foram mais de dois mil – três estudantes que vieram de Joinville, em Santa Catarina, avaliaram o primeiro dia deste desafio.

 

Luíza está tentando há três anos e não vai desistir. Maria Eduarda que há dois anos tenta passar no vestibular diz que o novo curso de Medicina é mais uma oportunidade. Gabriela está confiante para hoje.

 

Apesar da chuva e do grande número de carros e pessoas circulando, ao final da prova por volta das 18h, não houve nenhum tumulto no trânsito.

 

 

OUÇA A MATÉRIA EM ÁUDIO