Assim como os demais, Lurdes Pazzini (PMDB) fez uso da Tribuna. Foto: Evandro Artuzi/RBJ
  • Compartilhe no Facebook

Assim como os demais, Lurdes Pazzini (PMDB) fez uso da Tribuna. Foto: Evandro Artuzi/RBJ

A Câmara de Vereadores de Francisco Beltrão realizou nesta segunda-feira (26), na comunidade de cabeceira do Rio do Mato, a 8ª Sessão Ordinária Itinerante do ano e a 28ª da atual legislatura. Na ocasião, além de moradores da comunidade, participaram alguns residentes em localidades próximas. Na sessão foram aprovados dois projetos de lei do Legislativo, ambos da Mesa Diretora.

Um deles altera a lei que trata do plano de cargos, carreira e valorização do servidor público ocupante de cargo efetivo na Câmara e o outro institui e regulamenta a gratificação para pregoeiro, gestor do portal da transparência e controlador de almoxarifado da Câmara. Projeto, do vereador Cleber Fontana (PSDB), que institui o programa de orientação e prevenção de acidentes domésticos, foi retirado e retorna para a pauta na próxima semana.

Também foi aprovado requerimento da vereadora Elenir de Souza Maciel (PP), solicitando informações da administração sobre o projeto de instalação de um centro de controle de zoonoses em Beltrão. Por meio de Indicações a vereadora Elenir reivindicou pavimentação com pedras irregulares no trecho da Igreja até o centro comunitário de Rio Saudade, instalação de uma Academia da Terceira Idade no bairro Luther King, na esquina da rua Peru com a Ponta Grossa, e isenção do pagamento de estacionamento na área do Faixa Azul para pessoas a partir dos 65 anos.

Crédito da foto: Evandro Artuzi/RBJ
  • Compartilhe no Facebook

Crédito da foto: Evandro Artuzi/RBJ

O vereador Ivanir Tupi Prolo (PP) indicou a recuperação da estrada que liga as comunidades de Rio Macaco a Barra Bonita. Roberson Artifon Fiera (PT) solicitou asfaltamento nas ruas Índia, Clotilde Pavan, José Casagrande, Guerino Buzatto e Ardelino MartinI, entre as ruas Guerino Buzatto e Dinarci Menon, bem como nas travessas Olivia Tortora e Olindo Massoti, no bairro Sadia. Pediu asfaltamento na rua Brejinho, no bairro Jardim Floresta e que a administração municipal faça a doação de materiais de construção para reforma do prédio da antiga escola da Linha Guanabara para que seja utilizada como capela mortuária.

Reivindicações da comunidade

A sessão reuniu pessoas de todas as idades. Foto: Evandro Artuzi/RBJ
  • Compartilhe no Facebook

A sessão reuniu pessoas de todas as idades. Foto: Evandro Artuzi/RBJ

As principais reivindicações apresentadas pela comunidade de Cabeceira do Rio do Mato são: implantação de dois super postes de iluminação pública na frente do centro comunitário, uma vez que os moradores da sede da comunidade pagam taxa de iluminação pública; calçamento da estrada da PR 180 até a sede da comunidade; patrolamento nas estradas secundárias; limpeza e adequação do terreno localizado ao lado do centro comunitário para ser utilizado como estacionamento, bem como construção de calçamento neste espaço; edificação de espaço físico em alvenaria no terreno institucional do município para ser utilizado pelo clube de mães, grupo de idosos e como capela mortuária; Academia da Terceira Idade e playground; tubulação para bueiros no acesso de várias propriedades; alargamento da estrada e da ponte por onde passa o transporte escolar; elevação da cabeceira da ponte sobre o Rio Bonito, na estrada por onde passa o transporte escolar; retirada de entulhos depositados em frente ao cemitério;  cascalhamento no entorno das estrebarias e galpões das propriedades; cascalhamento da estrada e construção de ponte de alvenaria entre Rio do Mato e Linha Guanabara.

Para a Linha Soares os pleitos são: cascalhamento e alargamento da estrada; sistema de abastecimento de água no poço artesiano já perfurado e reativação do Programa Balde Cheio, para beneficiar os produtores de leite. Os pedidos foram feitos pelo presidente do Conselho pastoral da Igreja, Marcos Antônio Alves dos Santos, que fez uso da Tribuna.

Ouça reportagem Onda Sul FM