O Vereador em Coronel Domingos Soares, Rodrigo Vaz, justificou a denúncia que fez à Polícia Militar  sobre o transporte de toras de araucária em frota da prefeitura do seu município. Disse que fez isso porque fiscalizar é uma de suas funções públicas.

  • Compartilhe no Facebook

“Não é dever da frota da prefeitura transportar madeira”, ressalvou o vereador, ao rebater críticas pelo secretário de Infraestrutura do município, Mauro Correa de Almeida, nesta quinta-feira(24).

Ao contestar manifestação de que é omisso no seu trabalho de vereador, Vaz reconheceu que a madeira possui documentação do IAP para corte e transporte. “Meu papel de agente fiscalizador eu fiz, agora cabe a administração tratar das questões relativas à madeira. Vou continuar meu trabalho”, disse ele.

No Boletim de Ocorrência(BO) consta que ao transitar na rodovia entre Palmas a Cel. Domingos Soares, Vaz constatou  caminhões públicos carregando  araucárias, oriundas da propriedade do referido secretário, Mauro Correa de Almeida. O denunciante seguiu os veículos até uma serraria. No local, para as equipes policiais foi apresentada autorização do Instituto Ambiental do Paraná(IAP), faltando o Documento de Origem Floresta(DOF). O IAP que fossem fotografadas as toras e caminhões e lavrassem boletim de ocorrência.

O Secretário de Infraestrutura, Mauro Correa de Almeida, disse que não há qualquer irregularidade e que a madeira não é de sua propriedade. As toras foram legalmente doadas por um proprietário rural para utilização em reformas de escolas e construção de casas populares.

Citou que não há qualquer ilegalidades no corte, transporte e serragem e que faltou informação ao vereador Rodrigo Vaz, que efetuou a denúncia. Admitiu que a única pendência era quanto a emissão Documento de Origem Florestal(DOF).“Isso já está sendo resolvido.Nós estamos dentro da legalidade, não existe nenhum ato irregular”, garantiu.