Um ato de vandalismo deixou a população de Renascença, Sudoeste do Estado, sem água durante o final de semana. De acordo com a assessoria de imprensa da Sanepar, o poço artesiano que bastece o município foi alvo de depredação. Um homem utilizando-se de um trator invadiu o local, que fica no interior, derrubou a cerca e arrancou o encanamento que leva água do poço até o reservatório. Além disso, também foi danificada a estrutura do poço, que teve a bomba de água danificada. Com isso, o abastecimento de água para os clientes da Sanepar deixou de ser feito.

O fato, segundo o gerente regional da empresa, Lindomar Voteri, aconteceu na noite de sábado (16). Assim que a equipe tomou conhecimento, deu início ao trabalho para restabelecer o serviço, porém isso ainda não foi possível. Em entrevista à Rádio Onda Sul FM na manhã desta segunda-feira (18), Voteri disse que a bomba da água se desprendeu dos canos e caiu dentro do poço. Desde então, servidores da empresa tentam remove-la, mas isso ainda não foi possível, por isso o abastecimento está sendo feito com caminhões pipa que são carregados nos reservatórios de Francisco Beltrão e Marmeleiro.

A Polícia Militar foi informada da situação e já teria identificado o autor dos danos, porém o mesmo encontra-se foragido. Lindomar Voteri lembra que o responsável irá responder criminalmente, além do ressarcimento pelos danos e transtornos causados à empresa e a população de Renascença. Ele acredita que o abastecimento de água possa ser normalizado no período de 8 horas, caso haja possibilidade de utilizar a mesma bomba e o mesmo poço. Caso contrário, um novo terá de ser perfurado e dessa forma o abastecimento normal vai ocorrer dentro do prazo de uma semana. O prejuízo causado pelo vândalo não foi calculado, mas estima-se que supere os R$ 200 mil.

Fotos: Lindomar Voteri – Sanepar