Por Larissa Mazaloti

 

No último sábado (11) o SESC promoveu mais um dia de Lazer no Comércio em Francisco Beltrão. A movimentação no calçadão foi intensa com a presença das crianças que aproveitaram os brinquedos infláveis e outras atividades especialmente para elas. Já os adultos puderam obter informações sobre saúde e outros serviços. O SESC contou com a participação de duas instituições de Ensino Superior: A Unioeste e a Unipar.

 

A Unioeste aproveitou o momento para expor informações sobre o curso de Ciências Econômicas do campus de Francisco Beltrão, porque na segunda-feira (13) foi comemorado o Dia do Economista. Para o professor do curso e economista José Maria Ramos a profissão é gratificante pela capacidade de planejamento e de orientação que pode ser repassada às famílias e aos governos. “O economista pode fazer de um orçamento familiar até o orçamento de um país”, comenta.

 

Ramos salienta que o curso da Unioeste está conquistando espaço e formando profissionais competentes. Ele lembra que os acadêmicos passam cinco anos aprendendo sobre economia, política e outras questões que estão interligadas. “Não tem como separar a política da economia, nem mesmo de questões psicológicas. Falamos muito do consumo consciente”, relata ele sobre as promoções, prazos e dicas do comércio que acabam empolgando os consumidores. “Quem poupa e se prepara não precisa de crédito de longo prazo”, complementa.

 

Sobre as oportunidades no mercado de trabalho Ramos garante que a área de Ciências Econômicas permite aos acadêmicos, estágios em vários setores, seja na iniciativa pública ou privada.

 

Uma das ações na prática é um estudo que o professor coordena, sobre o preço dos itens da cesta básica. Em Francisco Beltrão, Ramos lamenta a inflação na economia brasileira que acabou aumentando em 15% no acumulado, o valor da cesta básica. “O ganho salarial do começo do ano se perdeu. A inflação corroeu o poder de compra do início de 2012”, diz.

 

Estudantes do curso de Enfermagem da Unipar de Francisco Beltrão também aproveitaram a oportunidade e colocaram em prática o que aprendem em sala de aula. Aferição de pressão arterial, medição do IMC (Índice de Massa Corpórea) e orientações sobre doenças sexualmente transmissíveis e métodos contraceptivos foram atividades desta sábado.

 

A acadêmica Caroline Cales do segundo ano de Enfermagem conta que a população aceita facilmente realizar procedimentos como a aferição de pressão, mas, segundo ela, quando o assunto é relacionado às DSTs ou à distribuição de preservativos a maioria fica distante. No entanto ela diz que alguns jovens procuram os acadêmicos nesses eventos para esclarecer dúvidas. Caroline afirma que a prática junto a comunidade reflete na sala de aula e dá embasamento para o futuro, quando estiverem formados e no mercado de trabalho.