A exposição conta ainda com fósseis de preguiças gigantes e reconstruções paleoartísticas/ UFFS/Roberto Jonikaites

Por uma iniciativa do Grupo de Estudos em Paleontologia da Universidade Federal da Fronteira Sul (Gepuffs), chega a Realeza a Exposição Itinerante de Fósseis da Região Central do Rio Grande do Sul. Os fósseis de animais e plantas são do Período Triássico, um período geológico marcado pelo surgimento dos primeiros dinossauros na Terra. A exposição fica no município até o dia 14 de outubro, na Biblioteca Cidadã, localizada na Avenida Rubens César Caselani, na região central da cidade.

Encontrados em expedições realizadas a partir de 1998 pelos integrantes do Laboratório de Estratigrafia e Paleobiologia, da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM), os fósseis são de animais vertebrados e invertebrados e plantas do Período Triássico, que se estende desde cerca de 250 a 200 milhões de anos atrás. A exposição conta ainda com fósseis de preguiças gigantes e de toxodontes (animais que viveram entre 2,5 milhões e 11,5 mil anos), também há esculturas, reconstruções paleoartísticas e banners explicativos.

Para o coordenador do Gepuffs, professor Ruben Alexandre Boelter, a exposição é um importante instrumento na divulgação da Paleontologia, principalmente, em locais afastados dos grandes centros. “É uma forma de educação não formal, importante na formação científica dos estudantes, principalmente do ensino básico e das séries iniciais. Também é uma ótima oportunidade de mostrar a população a importância dos estudos dos fósseis e a preservação deste patrimônio”, destaca.

A exposição está aberta ao público em geral, já as escolas e os colégios da região podem solicitar agendamento pelos telefones: (046) 9981-4387/ (046) 8816-7749.

 

Os fósseis de animais e plantas são do período Triássico, um dos períodos da era dos dinossauros/ UFFS/Roberto Jonikaites
  • Compartilhe no Facebook

Os fósseis de animais e plantas são do período Triássico, um dos períodos da era dos dinossauros/ UFFS/Roberto Jonikaites