Ainda era madruga de segunda-feira, 24 de abril, quando foi registrado um caso raro na literatura médica, o nascimento de trigêmeos. Os bebês Lorenzo, Aurora e Miguel nasceram coincidentemente às 3h, na Policlínica Pato Branco, para alegria de Karine Gisele Mafra Dreher e Marcos José Dreher. Os pais, ambos com 26 anos, acompanham de perto a evolução dos bebês, que estão nas incubadoras da UTI Neonatal e Pediátrica do hospital, por precaução.

Karine e Marcos com os bebês na UTI Neonatal e Pediátrica da Policlínica Pato Bran. Foto: Antonio Menegatti
  • Compartilhe no Facebook

Karine e Marcos com os bebês na UTI Neonatal e Pediátrica da Policlínica Pato Bran. Foto: Antonio Menegatti

A gravidez foi acompanhada pelo ginecologista e obstetra Gustavo Gabaldo, que comandou uma verdadeira operação nos partos, que foram por cesariana. Gustavo foi auxiliado pelo pai, o ginecologista e obstetra Gilberto Gabaldo, e contou com o apoio de três pediatras, médico anestesiologista e equipe de Enfermagem. “Ao todo, dez pessoas estiveram envolvidas no procedimento”, destaca Gustavo Gabaldo.
Os bebês passam bem e estão internados na UTI Neonatal e Pediátrica. Lorenzo, o primeiro a nascer, veio com 2,3 kg. Aurora nasceu em seguida, com 2,1 kg e Miguel pesava 1,89 kg. A felicidade dos pais é evidente.
“É uma sensação maravilhosa. Mas ainda não está completa, pois eles estão na incubadora e não posso abraçá-los. Sei que é para o bem deles e que, em breve, estarão nos meus braços”, relata Karine. A nova mamãe revela que o nascimento dos trigêmeos foi “presente antecipado do Dia das Mães”.
O pai, Marcos José Dreher, agradeceu todo o atendimento e dedicação dos profissionais da Policlínica Pato Branco. “Fomos muito bem cuidados. A equipe toda está de parabéns”, elogia.
A mãe dos trigêmeos, Karine, com o obstetra Gustavo Gabaldo. Foto: Antonio Menegatti
  • Compartilhe no Facebook

A mãe dos trigêmeos, Karine, com o obstetra Gustavo Gabaldo. Foto: Antonio Menegatti

Raridade na literatura médica

O médico Gustavo Gabaldo conta que o nascimento de trigêmeos é considerado raro na literatura médica. “No Brasil, a estatística é de um caso para cada 2.000 nascimentos. Foi um privilégio participar de um evento como a chegada de múltiplos”, salienta.
O obstetra destaca que a estrutura da Policlínica Pato Branco, com profissionais capacitados e UTI Neonatal e Pediátrica completa, asseguraram segurança extra para a realização do procedimento.
“Além disso, Karine conseguiu levar a gestação até 34 semanas. Em geral, no caso de trigêmeos, o período é de 32 semanas. As duas semanas a mais foram importantes para que os bebês ganhassem peso e maturidade”, observa Gustavo.
Por enquanto, Karine e Marcos terão que ver os bebês nas incubadoras. Segundo Flavio Sbardeloto, médico intensivista da UTI Neonatal e Pediátrica da Policlínica, o quadro dos recém-nascidos é estável. “Os dois maiores, Lorenzo e Aurora, deverão ficar internados por mais 15 dias. Miguel, por ser menor, terá que ficar um pouco mais na UTI”, prevê Flavio Sbardeloto.
Pais residem em Pato Branco
Karine e Marcos trabalham em um frigorífico de aves em Pato Branco – ela, no setor administrativo; ele é eletromecânico. Karine conta que terá ajuda da mãe, Marivana, para cuidar dos três bebês.