O Médico Veterinário José Carlos Zanella, participa todas as quartas da programação da Rádio Onda Sul FM com o quadro “Onda Animal”. Respondendo as dúvidas dos ouvintes que interagem através das plataformas de interação da emissora.

Tenho uma cachorrinha pinscher número zero que está muito velha e quase não consegue comer ração. O que eu faço?

Zanella inicia explicando a longevidade dos animais está ligada a três cuidados fundamentais. “É importante frisar que os profissionais da área de saúde animal estão aprendendo a trabalhar com animais idosos, porque nós temos uma passagem de geração de profissionais onde os animais viviam 10, 12 anos e agora vivem até 20 anos. O tripé dessa longevidade nos animais se resume a: alimentação saudável, dentição saudável e vacinação. Com esses três pilares o animal certamente vai viver muito mais.”

(Imagem Ilustrativa)
  • Compartilhe no Facebook

(Imagem Ilustrativa)

No caso citado pela ouvinte, o animal pode estar com problema na boca, como o veterinário esclarece. “Se o cão está idoso e não está conseguindo comer, provavelmente a comida em si não seja o problema, e sim algo que tem na boca desse animal. O que é mais comum são dentes que estão doentes, dentes inflamados, com tártaro, gengivite, muitas vezes até tumores na boca em função do problema dentário. O primeiro passo é você olhar, tentar explorar a boca desse animalzinho, uma dica importante é caso você senta mal cheiro, hálito forte, o hálito pútrido na boquinha do animal, significa que ele está com doença na boca.”

“Normalmente resolvendo o problema da doença periodontal da boca do animal ele come não só comida caseira, a própria ração ele volta a consumir, porque a ração é um grânulo pequeno que quando vai o estômago é umedecido e faz o processo digestório natural. Então não adianta só você querer trocar para um alimento por exemplo caseiro, um arroz, carne, batata, fazer uma dieta caseira, tem que primeiro ver porque provavelmente seu cão está com doença na boca. Trate a doença que alimentação volta de uma forma natural, mas é preciso procurar ajuda urgente.” Alerta Zanella.