Desde domingo, os usuários do transporte coletivo urbano de Francisco Beltrão estão pagando as tarifas com o valor reajustado de R$ 2,80, ou seja, vinte centavos a mais do que estava sendo praticado. O secretário municipal de Administração, Saudi Mensor, considerou um valor justo, já que não há aumento da tarifa desde maio de 2013. Ele afirmou ainda que, de lá para cá, os custos operacionais aumentaram consideravelmente para as empresa, mas o repasse ficou dentro de um patamar aceitável.

O valor foi reajustado conforme a análise do Conselho Popular, composto por várias entidades municipais, que receberam das empresas Scheid e Guancino o pedido de aumento do valor. Os principais pontos alegados são a elevação da folha de pagamento do pessoal, combustível e pneus mais caros. Mesmo assim, o reajuste ficou 8%, abaixo do acumulado da inflação, que é de 12,1% neste período.

Usuários desconheciam aumento

Segunda-feira, 02, no primeiro dia útil após o aumento, muitos usuários foram pegos de surpresa com o aumento, alegando desconhecer o reajuste. Beatriz Carneiro da Silva afirmou que não sabia do novo valor. Luzia Rodrigues José considera muito caro o preço da passagem e reforça que mais veículos deveriam ser colocados à disposição, principalmente para o bairro Cristo Rei.

Outro usuário, Antonio Rodrigues da Silva que faz a linha sentido à Cidade Norte, bairro Sadia, utiliza esporadicamente e também não concorda com o aumento, se comparado com municípios maiores, onde o valor da passagem é compatível com o praticado em Francisco Beltrão. Ele disse ainda que o serviço pode ser melhorado, tendo essa margem de cobrança.

O cobrador, Onívio Cichovicz, que trabalha no Terminal Urbano, afirmou que foram poucas as pessoas que reclamaram do reajuste, mas muitas ainda não sabiam do aumento, mesmo com toda a divulgação que havia sido feita. Ele disse ainda que o fluxo aumentou em relação ao da semana passada.

As empresas se comprometeram em modernizar o terminal urbano e demandar mais veículos, com mais rotatividade e ampliação de rotas e horários, além de garantir o conforto e a segurança dos usuários.