Vento, chuva e granizo. Essa combinação deixou um rastro de destruição em Santo Antonio do Sudoeste, na fronteira com a Argentina, no início da noite de sábado (19). Residências, empresas e prédio públicos foram danificados.

Conforme a Defesa Civil, cerca de 400 residências tiveram o telhado parcialmente destruído. Três UBS (Unidades Básicas de Saúde), nos bairros Vila Catarina, Parque das Embaúvas e na comunidade KM 10 também tiveram o telhado avariado. Além disso, a Defesa Civil contabilizou danos em cerca de 20 empresas do município. A força do vento ainda arrancou árvores de médio e grande porte.

Equipes da Defesa Civil e da prefeitura foram mobilizadas para atender as famílias que tiveram as residências danificadas, bem como fizeram a desobstrução de vias urbanas e rurais. Mais de 6 mil metros de lona foram distribuídos para amenizar a situação das vítimas.

De acordo com o comandante do Bombeiro Comunitário, Cabo Demarco, equipes da Defesa Civil trabalharam durante todo o fim de semana para atender as famílias que tiveram residências danificadas. Num primeiro momento, segundo ele, foi feita a distribuição de lonas plásticas.

Nesta segunda-feira (21), uma reunião entre Defesa Civil e administração municipal vai avaliar os prejuízos. Caso haja necessidade, o município irá decretar situação de emergência, a fim de receber ajuda do Estado.

Na região

Outros municípios da fronteira também registraram chuva forte acompanhada de vento e granizo, porém não forma contabilizados prejuízos. Em Francisco Beltrão choveu forte entre a noite de sábado (19) e a madrugada de domingo (20), mas de acordo com a Defesa Civil não houve o registro de problemas.

Fotos: Renato Lima (Rádio Entre Rios)