O surgimento de escorpiões em vários bairros de Pato Branco levou o pesquisador da UTPR a emitir alertas sobre cuidados com o inseto. Conforme o professor, Fabiano Ostapiv, o veneno escorpião pode matar uma pessoa facilmente. São Mais de 75 mil acidentes por ano no Brasil e as ocorrências com escorpiões já superaram as provocadas por cobras.

Em Pato Branco foram encontrados vários focos do inseto em terrenos baldios no centro da cidade e nos bairros Vila Izabel, Bortot, Brasília e La Salle, onde o professor capturou escorpiões marrons no bairro La Salle, onde houve pessoas picada, que logo foram tratadas com o soro e não tiveram agravamento do quadro.

Explicou Ostapiv que as altas temperaturas contribuem para a proliferação desses insetos e não é recomendado uso de inseticidas comuns, porque os escorpiões são imunes a maioria deles. Explicou que o uso do veneno faz apenas com que saiam dos esconderijos em busca de refúgio e com isso adentram às residências. Orientou que o ideal é manter os quintais limpos e sem acúmulo de entulho. Um de seus predadores naturais é o sapo e  ideal seria criá-los no quintal, como forma de controlar de todos os tipos de insetos.

Além de poucos predadores e alimentos com fartura, os escorpiões se reproduzem em larga escala,  com ninhadas entre 20 e 90 filhotes, mais de uma vez ao ano dependendo da espécie.