Promotor Roberto Tonon Junior será o coordenador do Gaeco. Foto: Reprodução Rede Massa/SBT
  • Compartilhe no Facebook

Promotor Roberto Tonon Junior será o coordenador do Gaeco. Foto: Reprodução Rede Massa/SBT

Agora é oficial. O Ministério Público do Paraná está confirmando a instalação de um núcleo do Gaeco – Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado na região sudoeste do Estado. A sede será em Francisco Beltrão, sob coordenação dos promotores Roberto Tonon Junior e Fabricio Trevisan de Almeida. Também farão parte da estrutura de investigação policiais civis e militares, que serão cedidos ao Ministério Público pela Secretaria Estadual de Segurança Pública.

Esse será oitavo núcleo regional criado pelo Ministério Público do Estado, mas o sétimo em funcionamento, já que Guaíra encontra-se inativo por questões burocráticas. Conforme o promotor Roberto Tonon Junior, que será coordenador geral, o Gaeco era uma reivindicação antiga do Ministério Público na região, visto que até então o Sudoeste dependia do núcleo de Foz do Iguaçu. “Essa é uma bandeira antiga do Sudoeste e agora chegou a hora de termos a estrutura, o Ministério Público entendeu que a região estava desguarnecida nesse sentido e deu sinal positivo para que possamos em breve começar a trabalhar”, frisou.

O núcleo regional deverá entrar em funcionamento, no máximo, até o final de novembro. De acordo o promotor Fabricio Trevisan de Almeida, que será subcoordenador, o Ministério Público precisa ainda montar a estrutura de investigação na região. Esta será composta por uma sede, viaturas, equipamentos e sete policiais, os quais ainda estão sendo selecionados. “Estamos analisando os nomes para compor a equipe e isso requer um certo cuidado, pois precisamos de pessoas confiáveis e comprometidas, uma vez que as investigações vão atingir agentes políticos e públicos, em muitos casos até mesmo agentes do setor de segurança pública”, revelou.

O Gaeco de Francisco Beltrão terá abrangência nos 42 municípios da região. O grupo vai investigar o crime

Fabrício Trevisan de Almeida vai atuar como subcoordenador do Gaeco. Foto: Reprodução Rede Massa/SBT
  • Compartilhe no Facebook

Fabrício Trevisan de Almeida vai atuar como subcoordenador do Gaeco. Foto: Reprodução Rede Massa/SBT

organizado, em especial grupos que tenham envolvimento de agentes políticos e públicos. Segundo Roberto Tonon, a demanda de trabalho no Sudoeste é bastante ampla. “ O fato do Sudoeste ser uma região menor perante as demais do Estado, não significa que aqui não acontecem crimes de ordem econômica envolvendo agentes públicos, ocorre sim, e muito, por isso nosso núcleo terá muito trabalho pela frente. É claro que vamos focar as equipes numa investigação por vez, até para não prejudicar o trabalho”, concluiu.

O subcoordenador do núcleo, Fabricio Trevisan de Almeida, também confirma que a demanda de investigação é elevada na região. Por isso, dependendo dos resultados, a estrutura poderá ser ampliada em breve. Agora, segundo ele, são dois promotores e sete policiais, mas num futuro bem próximo podem ser três promotores e mais de 10 policiais.

Ouça reportagem Onda Sul FM….