O “Café Acefb” de terça-feira, 4 de setembro, das 8h às 9h, na Associação Empresarial de Francisco Beltrão, elencou o tema “Soluções em Comércio Exterior: Cenário, Consultoria, Produtos, Serviços e Linhas de Crédito”. A apresentação foi de Giordana Tebaldi, de Cascavel, gerente de Negócios Internacionais do Banco do Brasil. Para Giordana, as exportações brasileiras têm um potencial a ser explorado. “A participação percentual das exportações no PIB [Produto Interno Bruto] do Brasil é relativamente pequena. No atual cenário, o desafio do agronegócio brasileiro é agregar o máximo de valor possível à produção. Produtos manufaturados sofrem menos com o impacto de preços. O processo de expansão passa primeiro por reformas estruturais profundas, além de um amplo processo de abertura comercial. Por isso hoje o Brasil é o 2º país mais fechado do mundo, atrás apenas do Sudão [África]”, analisa a gerente do BB.

Ela enumerou mudanças no cenário mundial que podem refletir na economia brasileira, entre elas a intensificação da guerra comercial entre Estados Unidos e China, a alta volatilidade dos preços das comodities, os países emergentes (capitais deixando seus territórios em busca de destinos mais seguros, os chamados “safe havens”, como Estados Unidos e Alemanha) e os próximos países emergentes mais vulneráveis a essas transformações econômicas (Brasil e África do Sul).

Sobre serviços para quem trabalha com comércio exterior, Giordana informou que o SML (Sistema Moeda Local) é um sistema de pagamento que permite a remetentes e destinatários na Argentina, Brasil, Paraguai e Uruguai, fazerem e receberem pagamentos referentes às transações comerciais em suas respectivas moedas. “Em vez de você exportar seu produto em dólares, você pode fazer essa transação em reais. Aí o empresário fica um pouco livre dessa oscilação cambial que a gente está passando no momento”, observa Giordana.

Além do Brasil, o banco nacional está presente nos Estados Unidos, Ilhas Cayman, Inglaterra, Alemanha, Áustria, Espanha, França, Itália, Portugal, China, Japão, Cingapura, Bolívia, Paraguai e Chile. Giordana apresentou aos participantes do CA linhas de créditos e serviços disponíveis a empresários e pessoas físicas. Outro serviço apresentado por Giordana são as cartas de crédito para importadores e exportadores de produtos e mercadorias. “Os bancos assumem os riscos comerciais da operação mediante o cumprimento dos termos e condições de crédito. Existe a possibilidade de negociação de crédito documentário, por meio de desconto ao exportador”, completa Giordana. O Café Acefb reúne líderes empresariais, políticos, estudantes e imprensa, sendo um local estratégico para networking. A reunião completa pode ser acessada no facebook Acefb Francisco Beltrão.