Postado por Evandro Artuzi
Fonte: Assessoria Cresol

Na última quinta-feira, 06 de dezembro o Sistema Cresol alcançou mais uma marca histórica para sua trajetória de ações em prol do cooperativismo de crédito solidário: a assinatura de um projeto de expansão com o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES). A parceria entre as instituições iniciou em 1998, o que possibilitou que a Cresol desenvolvesse o primeiro projeto como mandatária, e a partir de 2005 a Cresol tornou-se a primeira Cooperativa de Economia Solidária credenciada como agente financeiro do BNDES, atuando com o Pronaf – Investimento e Custeio, ProcapCred e Microcrédito.

 

 

Através do projeto Cresol/BNDES, será desenvolvido um trabalho de expansão do cooperativismo solidário para regiões brasileiras que apresentam maior índice de pobreza, destacadamente as ações nos territórios da cidadania. Regiões como Rondônia, Amazonas, São Paulo, Ceará, Pernambuco, Bahia, Mato Grosso do Sul, passam a fazer parte da área da Cresol assim como ações em territórios nos estados do Sul do Brasil, e em Minas Gerais e Espírito Santo.

 

 

Desta forma, o Sistema Cresol busca contribuir para o desenvolvimento sustentável de novas áreas e grupos sociais e também contribuir para a erradicação da pobreza nas comunidades onde atua, pautados em uma história de sucesso com o crédito solidário que a mais de 17 anos auxilia o agricultor familiar nos três estados do sul.

 

 

A solenidade de assinatura do convênio aconteceu na sede do BNDES, no Rio de Janeiro, e reuniu cerca de 35 pessoas. Participaram do encontro o Diretor Social do BNDES, Guilherme Narciso de Lacerda; o Diretor da Área de Operações Indiretas, Maurício Borges Lemos; a Assessora da Presidência, Helena Lastres; o Superintendente da Área Agropecuária e de Inclusão Social, Marcelo Porteiro Cardoso; o Assessor da Área Agropecuária e de Inclusão Social, Geraldo Smith; o representante da Secretaria de Gestão da Carteira Agropecuária, Carlos Alberto Vianna Costa; e funcionários da Área Social. Representando a Cresol Baser participaram o Diretor Presidente, Vanderley Ziger; o Diretor Financeiro Alzimiro Thomé;o Diretor Executivo Luiz Ademar Panzer; Edson Viera também Diretor Executivo, acompanhados assessores. Já pela Cresol Central estiveram o Diretor Presidente, Egon Gabriel Junior; o Diretor Operacional de Crédito, Claudio Risson; e o Assessor Affonso Flach. Também esteve presente na solenidade o Diretor do Departam
ento de Cooperativismo da Secretaria de Desenvolvimento Rural, Pesca e Cooperativismo do Governo do RS, Gervásio Plucinski.

 

 

O Presidente da Central Cresol Baser, Vanderley Ziger, na oportunidade fez a aparesentaçaõ do Projeto Estratégico de Expansão Cresol/BNDES, destacando os eixos de atuação e os desafios para os próximos anos. “Para o Sistema Cresol esta é uma conquista histórica, sabemos que muitos serão os desafios que iremos enfrentar, porém nossa caminhada de lutas em prol ao cooperativismo e a parceira com o BNDES certamente nos levarão a construir juntos um País com mais oportunidade para todos. O Projeto quer junto com o Governo Federal auxiliar milhares de pessoas que ainda hoje vivem em extrema pobreza em nosso País. A expansão para novas regiões com culturas e realidades diferentes das do sul do Brasil é um desafio possível porque estaremos pautados na nossa missão que além de repassar o crédito é um compromisso social com cada cidadão”, declara.

 

 

Conforme Claudio Risson, Diretor Operacional de Crédito da Cresol Central a assinatura deste convênio representa mais um passo no fortalecimento das relações com o BNDES, o qual possui notória responsabilidade social e econômica. “Reafirmamos também o potencial da agricultura familiar junto ao BNDES, tendo em vista a importância do setor na produção de alimentos, na geração de empregos e no desenvolvimento”, aponta. No evento, o BNDES salientou que aposta no cooperativismo como instrumento de desenvolvimento por ter um compromisso maior com as pessoas e as localidades e por possibilitar acesso a um conjunto de políticas de inclusão.

 

 

O Projeto
O convênio disponibiliza cerca de R$ 10 milhões de reais para cada uma das Centrais.O Objetivo é Promover a inclusão social e produtiva por intermédio da expansão do crédito e da poupança local, do cooperativismo e da realização de empreendimentos coletivos, para o combate a pobreza rural, destacadamente em Territórios da Cidadania.

 

 

Os eixos de atuação estão focados no aumento das capacidades e oportunidades, com atuação no acesso ao crédito, inclusão produtiva, e interação solidária e a apropriação do conhecimento e, como contrapartida, assessoria administrativa e aplicação de recursos do Pronaf nestas áreas. O início das atividades nas novas áreas de atuação deverá iniciar no primeiro trimestre de 2013 e tem duração prevista de três anos.